Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Anterior Lista Aleatório Junte-se a nós! Próximo

2007-09-22

Cresce Cagarro

Cagarrito. O Cagarrito,
É Cagarro pequenito,
Deixado no buraquito,
De lava ou de traquito.

Fotografia de Paulo Henrique Silva no CD multimédia "A Madrugada das Cagarras"
.


Cagarrinho. O Cagarrinho,
É Cagarro pequenino,
Que busca como um menino,
Rumo para o seu destino.

Ilustração de Bernardo Carvalho no livro infantil "Zeca Garro" de Filipe Lopes e Carla G. Silva



Oh! Cagarro. Seu Cagarro.
Com o teu bico bizarro
Afasta-te desse carro,
Que contigo ainda esbarro.

Ilustração de Bernardo Carvalho no livro infantil "Zeca Garro" de Filipe Lopes e Carla G. Silva
.
Cagarrão, seu Cagarrão.
Procuraste no mar um vulcão,
Para fazeres uma criação,
Com muita dedicação.

Fotografia de Paulo Henrique Silva no CD multimédia "A Madrugada das Cagarras"

Félix Rodrigues
Qual é a ave que mais aprecias?

O Cagarro, a Cagarra ou Pardela, é uma ave marinha de nome científico Calonectris diomedea, onde a subespécie borialis nidifica maioritariamente no arquipélago dos Açores (perto dos 76% da população mundial).
Nesta altura do ano, nos Açores, os juvenis começam a abandonar os ninhos e por vezes chocam com as luzes de automóveis ou da iluminação das estradas.
Há necessidade de reencaminhar esses animais, que se encontram muito desorientados na via pública. No arquipélago existe a campanha SOS Cagarro que tem exactamente essa finalidade.
Os gritos do cagarro impressionaram os primeiros povoadores das ilhas, depois foi seu alimento, mais tarde, os seus medicamentos, e hoje é, o seu contentamento. A mentalidade cresceu, tal qual cresce o cagarro: com dificuldades, trabalho árduo e uma enorme vontade de partir e de ficar nas ilhas.
Ninguém fica indiferente ao grito do cagarro, ou se apaixona ou se arrepia. Esses sons são a sonorização das nossas noites de Verão, como o verde é a cor dos nossos pedacinhos de terra.
Todos anos regressam à terra que os viu nascer, para ocupar os mesmos buracos naturais ou construídos, muito antes dos homens e mulheres que imigraram para as Américas regressarem, por não conseguirem passar um Verão sem o ar, o verde, o mar e o som açoriano.
As fases de desenvolvimento dos humanos podem ser comparáveis às fases de desenvolvimento do cagarro: cagarrito, cagarrinho, cagarro e cagarrão, todas elas agarradas a lava dispersa no mar.
Num arquipélago rejeitado por andorinhas, que aqui não pousam, a natureza entendeu arranjar um substituto que também vem do sul, mas do mar, porque as ilhas estão envolvidas pelo sal e pelo aroma do Atlântico.
As andorinhas açorianas vêem-se à noite, em pleno voo, ritmado pelos sons agudos das suas gargantas, por isso, sabemos que cá estão, mas dificilmente os sabemos descrever. O primeiro encontro de um homem com um cagarro, também é, normalmente, o primeiro encontro de um cagarro com um homem. Estão os dois em situação de igualdade, ambos assustados, ambos extasiados.
Precisamos crescer em conjunto.
Cresce cagarro, porque enquanto o fazes, também eu estou a crescer.

----------------------------------------------------------------------
A Azoriana atribuíu a este blog um trevo de quatro folhas, como "amuleto da sorte". Atribuo o mesmo a todos os blogs constantes na lista ao lado.

Etiquetas: , ,

10 Comments:

At 14:53, Anonymous Anónimo said...

O som do cagarro é incomparável. Não há nada como ouvi-los nas Fajãs.

 
At 17:49, Blogger Hanah said...

Olá Felix,

Já tive um Canário Belga quando era pequena, no entanto todas me fascinam...

Beijin

 
At 15:04, Blogger Woodworm said...

Em relação ao Cagarro...
sem dúvida é uma ave tão bonita quanto barulhenta...

Uma das Aves que mais aprecio é a Freira da Bugio (Pterodroma feae) pelo aspecto vulnerável que apresenta…

Obrigado pela sua visita,

Um Abraço

Bruno

 
At 06:48, Blogger Era uma vez um Girassol said...

Tenho de ir aos Açores para ouvir o som dos cagarros...
O mocho...
Bjs

 
At 09:05, Anonymous Anónimo said...

Também existem nas Berlengas.

 
At 13:20, Blogger DAISY said...

Os Cagarros são umas aves muit engraçadas...apesar de fazerem muito barulho

Cumprimentos

 
At 19:43, Blogger Berta Helena said...

Ouvi o som das Cagarras, como por cá dizemos, na Ilha do Pico, nos períodos aí passados nos dois últimos anos, altura do Verão. E achei engraçado. Nem estranhei. Já me era familiar. Recordei apenas uma noite ventosa passada nas Ilhas Selvagens, num tenda. O som das cagarras, em grande número, era ensurdecedor, noite e madrugada fora. E o vento parecia querer arrancar os panos da tenda. Só me lembrava dos Pássaros de Hitchcock e por isso a sensação foi um pouco estranha...

 
At 20:54, Blogger Bichodeconta said...

Gosto de colibris, mas gosto também das outras aves.um abraço, ell

 
At 18:51, Blogger Nilson Barcelli said...

Por incrível que pareça eu nunca vi um cagarro... nem fui aos Açores.
Ontem, o telejornal da RTP1 foi quase só para os Capelinhos. Os açoreanos merecem. Como sofreram... mas foi bom ver que todos melhoraram a situação.
Este teu post é excelente, mas isso não é novidade...
Bfs, abraço.

 
At 22:55, Anonymous Anónimo said...

É uma maravilha este blogue. Aos poucos tomarei conhecimento dos blogues terceirenses.

Cumprimentos

Ilha Brava e Doce
http://ilhabravaedoce.blogspot.com

 

Enviar um comentário

<< Home