Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Anterior Lista Aleatório Junte-se a nós! Próximo

2008-04-02

Aquífero

Lençol de água.
Folha impermeável de inhame.
Húmus soterrado da vida.
Quando se usa,
É perfume de lavadeira.

Foto de Maria de Deus

Depois do sono,
O que lá dormiu:
Jorra,
Respinga,
Defluxa,
Sem gosto,
Sem cor
E sem cheiro.


É pura e nada traz:
Nem acidez ou basicidade
Tem de verdade.
Não tem complexo,
Só tem reflexo,
Da cor do ar,
Do cheiro da terra,
Que a encerra.

Se lhe sujarem o lençol,
Não tem como o lavar:
É difícil à lavadeira,
Lavar a trouxa,
Quando nela está embrulhada.


Félix Rodrigues

19 Comments:

At 23:45, Anonymous Paulo Pereira said...

A ligação da ciência à arte parece-me muito bem conseguida.

 
At 21:09, Blogger Su said...

gostei...........

jocas maradas de reflexo

 
At 10:10, Blogger Marta Ribeiro said...

Sai de dentro do meu mundo
E me pus a recordar.
Na verdade eu...
Eu não gostaria nada,
Eu não diria nada,
que não pudesse mostrar
os olhos que você não viu,
o amor que você não sentiu,
o pranto que você ouviu e
Fingiu não ouvir...

 
At 13:17, Blogger Su said...

ops mas sou sío eu que não vejo a 1º foto????'

isso será cena da secreta:)

psstt gosto de inhame:)quem diria..pois....

jocas maradas

 
At 14:33, Blogger foryou said...

Essa primeira foto está tão espectacular que até custa definir.

Água, aquele bem precioso!

 
At 20:54, Blogger deep said...

Palavras e imagens em harmonia.

Quando estive em S. Miguel, vi pela primeira vez campos de inhame, perto do Parque Terranostra.

Bom fim-de-semana. :)

 
At 11:18, Blogger AÇORES said...

Fantásticos versos, lindíssimas fotografias

 
At 12:20, Blogger Su said...

agora sim vejo as 5 fotos

1º já foi retirada..pois não se via.....ou estou errada? detesto estar! but-----------

alguem tem imaginação fertil ou então há bajulação----- :)o que faz a água......na visão:))))))

 
At 17:03, Blogger geocrusoe said...

adorei essa da dificuldade do lençol ir à lavadeira por estar nesta embrulhado... bonita ideia para difundir a importância de preservar a qualidade dos nossos recursos hídricos.
Parabéns

 
At 18:32, Blogger Oliver Pickwick said...

Há muito sus publicações deixaram de ser meras exibição de fotografias e de poemas. São espetáculos ecológicos de forte apelo e rara beleza.
Abraços!

 
At 11:37, Blogger O Profeta said...

A água na sua pureza pintada pelo pincel mágico de um brilhante Avatara...fotos mágnificas, no sublime e sempre mais além...


Aquele abraço

 
At 14:08, Blogger Hanah said...

perfume...

boa semana querido ....

 
At 15:31, Blogger Mónica Lice said...

Olá,

De facto, temos uma amiga em comum. E, qualquer dia, essa amiga haverá de nos apresentar!

Um abraço, e continuação do excelente trabalho, que por aqui nos tem habituado.

 
At 19:03, Blogger © Piedade Araújo Sol said...

gostei essa do inhame...belissimas fotos, palavras belas.

beij

 
At 06:57, Blogger Isabel José António said...

Caro Amigo Félix,

Esse poema parece mesmo o ciclo da água na Terra. Livre, fluída, vaporosa, como que flutuando num lago de cisnes, ou, ainda como uma patinadora no gelo.

Tal é a própria vida que vai fluindo sempre, sempre sem parar. Nós é que, na maior parte do casos, estamos distraídos e quase nem a sentimos, a não ser nos seus aspectos superficiais.

Parabéns.

Um grande abraço

José António

PS.:

Depois de muitas complicações, regressámos com novas postasgens nos nossos blogues. Serás sempre benvindo e esta nossa (tua) casa

 
At 09:03, Anonymous Anónimo said...

Bonito.
Joe

 
At 11:57, Blogger Isabel José António said...

Queridos Amigos,

Após uma longa pausa estamos de regresso!

Visitem-nos nos seguintes blogues:

http://flordojacaranda.blogspot.com/


http://reflexoessentidas.blogspot.com/


http://diarioestetico.blogspot.com/


Isabel e José António

 
At 23:09, Anonymous Azoriana said...

Como sempre perfeito.

Conto com a visita amiga porque amanhã é um dia muito especial para mim. :)

Abraço

 
At 00:00, Blogger oceanus said...

...é sempre um verdadeiro encontro o que sinto quando entro no teu espaço...água...vida.

...excelente partilha.

bjs do fundo do Oceanus

 

Enviar um comentário

<< Home