Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Anterior Lista Aleatório Junte-se a nós! Próximo

2006-09-02

A cegonha e a sementinha

-Mamã. Gosto muito de ti.
Explica-me como nasci.
.
-Chegaste numa cegonha.
O resto não conto,
Porque tenho vergonha.
.
-E tu papá, o que fizeste para me ter?
À cegonha escreveste
Ou foste-me escolher?
.
-Criei uma sementinha,
Coisa ridícula e pequeninina.
Tomei conta dela até desabruchar.
Reguei-a de amor até te encontrar,
E mais não conto porque estou a corar.
.
-Como é que a cegonha me amamentou?
Não bebi leite como os outros meninos?
Não tive festinhas nem tão pouco carinhos?
Não usei fraldas como os pequeninos?
Não tive lábios que me dessem beijinhos?
.
-A mãe pôs um ovo,
P'ra cegonha chocar,
Que o teu pai se fartou de beijar.
.
-E eu fiz-te um ninho,
com muito carinho.
.
-A minha mãe é uma cegonha,
E o meu pai uma sementinha.
Que vergonha! Que horror!
Pensava ter nascido de um acto de amor.
.
Félix Rodrigues
.
O que é que te envergonha na humanidade?
Nota- Este post é dedicado a todos os pais que gostam de ser cegonhas e sementinhas.

22 Comments:

At 13:07, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 13:09, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Félix!!!

Que lindinho, embora bem engraçado, divertido e sério ao mesmo tempo!!!

Mas sem dúvida muito bem articulado!!!

Parabéns Félix pela tua excelente criatividade...

Que coisa isso se ser sementinha e cegonha, não??? Coisa mais tola, mas enfim, talvez tenha partido daí, o mau uso dela, da famosa VERGONHA, que deveria ser direcionada para fins muito mais proveitosos e específicos e respondendo aqui tua pergunta, se a vergonha fosse empregada para a solidificação do RESPEITO e dos LIMITES, não precisaríamos mentir para as crianças e nem estaríamos convencê-las de que somos o que nunca seremos...

Nem Aves, nem Plantas...

E assim, continuaremos a usar desses argumentos, para a destruição de tudo que temos, sob a desculpa da VERGONHA...

E afinal... Nós a temos???

Beijinhos!!!
Te enviei mensagem!!!

Cris

 
At 13:10, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Saiu dobrado Félix...

Desculpas!!!
Beijo da Cris

 
At 14:30, Anonymous Gazeta dos Blogueiros said...

Parabens !Seu blog foi escolhido para concorrer ao premio mensal The Best da Gazeta do Blogueiro.
A votação ja iniciou e irá ate dia 15/09 .
Acesse o site da GB e veja as informações sobre a votação .
Parabens e Boa sorte !
Equipe GB
www.blogueiros.com

 
At 14:36, Anonymous Lília said...

Nunca gostei dessa história da cegonha, precisamente por baralhar as cabeças das pobres crianças.
Vergonha nunca será assumir o acto de amor que é conceber e colocar um filho no mundo.
Vergonha é seguramente neglegenciar esse filho e não o amar o quanto merece para que se torne um adulto completo e feliz.

 
At 15:02, Blogger azoriana said...

Felix, este artigo é magnífico. Devia ser adoptado em todos os livros escolares e ser enviado porta-a-porta aos pais que esquecem dos filhos.
Não consigo escrever o que me envergonha na humanidade... ou talvez até consiga... é o facto de haver sementinhas que esquecem o fruto de um acto de amor...
Eu gostei e gosto de ser cegonha.
Boa semana

 
At 20:55, Blogger azoriana said...

Felix, voltei...
Voltei por causa do teu comentário.
Obrigada!

E voltei a ler o teu lindo artigo, várias vezes. Até o coloquei aqui ao lado enquanto escrevo...

Há um carinho, um amor, uma simplicidade, uma cadência encantadora de palavras... ternura, a dúvida infantil emoldurada de beleza.

"A mãe pôs um ovo,
P'ra cegonha chocar,
Que o teu pai se fartou de beijar"

Foi aqui, Felix, foi aqui que chorei um bocadinho longo... Sabes qual a melhor imagem que se pode ver? O pai a beijar o ovo que está na cegonha...

Se houvesse pontuação para o teu artigo eu dava 100 pontos ou mais... rebentava a escala.

Ainda bem que nasci de um acto de amor... e fiz nascer de um acto de amor... só que perdi esse amor...

E agora vou sorrir porque quero saber como se chamam os filhos da cegonha? hehehehehe

 
At 01:22, Blogger Janelas da Alma said...

Amigo Félix,

Realmente, os nossos caminhos não se têm cruzado, mas é sempre uma honra receber a tua visita, e vir aqui também descobrir que continuas a voar com as asas da imaginação e do bom gosto!...
A mim, o que me envergonha na humanidade é a falta de consideração pelo próximo e pela natureza!...
Excelente este teu texto!
Um abraço,

Nuno Osvaldo

 
At 09:30, Blogger melena said...

a falta de humanidade é a maior vergonha da humanidade.

a correria sem sentido.

o post está mto bom e no momento certo.

abraço

 
At 13:09, Blogger TRILHAS&TERRAS = Homem em Movimento said...

Vim te desejar bom dia e te dizer para dares uma olhadinha no post do Trilhas & Terras...

Beijinhos e não precisa correr para me enviar o material, pois em tempos de eleições aqui, nada funciona ou anda pra frente. Já me dei conta que esse é um ano perdido. Muito se tenta e pouco acontece.

Beijinhos,
Cris

 
At 05:07, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Se puderes, vá até o Lâmina e dê uma olhadinha nos meus comentários sobre os post e me diga a tua opinião, que sabes, eu respeito.

Beijo de boa noite!!!
Cris

 
At 11:28, Blogger azoriana said...

Felix,

Gostava que visitasses, quando for possível, um blog que há pouco tempo tive conhecimento. Estas coisas da blogosfera são impressionantes e aos poucos vamos alargando de tal forma os contactos que se torna difícil responder a tanto. Mas este, pensei que podia interessar-te: http://clubedearqueologia.blogspot.com/2006/09/miradouro-do-raminho.html
Beijinhos

 
At 08:31, Blogger maat said...

Que ternura!!!...


Lindíssimo.

3 estrelinhas,
***maat

 
At 12:57, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Lembrei de ti e vim te desejar bom dia!!!

Beijo Félix...

 
At 13:04, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Félix...

Passei aqui e ao sair, fui visitar o blog Desertos e Desertificação e deixei lá um comentário, no último post e depois de comentar é que reparei no que estava escrito nos comentários antes do meu...

Avise se puderes, aos administradores do blos, para que dêem uma olhadinha. Tem um anônimo fazendo terrisimo pouco inteligente, por lá.

Beijinhos,
Cris

 
At 10:05, Blogger Vida said...

Envergonha-me toda a falta de respeito tanto pelos os outros como pelo planeta.
E é tão fácil explicar a uma criança que é fruto do amor...

Excelente post, beijinhos com carinho.

 
At 14:07, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Félix...

Te deixei mensagem em tua caixa de correio. Estava lendo e quando voltei a olhar para a tela e te vi, já estavas saindo...

Bom sábado e bom domingo!!!
Beijos,
Cris

O bebezinho enrolado no lençol, que tens em teu selo, é muito lindinho!!!

 
At 15:03, Blogger Rute said...

Há já algum tempo que não tinha oportunidade de passar por aqui e comentar. Adorei o post: a mensagem sem dúvida pedagógica; a combinação de imagens; o ritmo do texto; a ternura expressa em todo os seu conteúdo... Gostei muito mesmo!

 
At 15:14, Blogger Carmem L Vilanova said...

Amigo,
Voltei hoje a blogosfera, depois de quase 3 meses de desncanso.
E volto hoje com festa... Gostaria de poder contar com sua presença nesta data duplamente feliz para mim...
Beijos, flores e muitos sorrisos!

 
At 11:58, Blogger TF said...

Felix
Voltei depois de um mês de interrupção. Espero que também tenhas tido umas boas férias e que tenhas aproveitado para um merecido descanso.
Parabéns pela ternura que pões na abordagem deste tema. Relacionado com isto, o que me envergonha é a ligeireza com que algumas crianças são abandonadas neste país. Algumas vivem completamente sozinhas de uma forma silenciosa, num aparente disfarce às vezes difícil de descodificar.
Bom fim de semana
Teresa

 
At 10:54, Blogger Morangos said...

Diverte-te com este blog:
http://morangomaniavtpassar.blogspot.com

 
At 23:44, Blogger APC said...

Muito bem pensado e materializado!
:-)

 

Enviar um comentário

<< Home