Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Anterior Lista Aleatório Junte-se a nós! Próximo

2006-05-01

A minha Angra do Heroísmo em Maio



A minha cidade em Maio,
Veste-se à catraio
E planta tradições,
Espanta maldições,
Utiliza bonecos, mas sem feitiçaria,
Para comemorar, quem diria!?
Outra vez a Primavera,
Que se afirma e se esmera.
.
Primavera, que trabalha e não amansa,
...e nesta ilha, raramente descansa.
.
Félix Rodrigues
O trabalho oprimirá o Homem, ou liberta-lo-á?
.
Nota - O Desambientado está de novo a ser votado para um "The Best" na Gazeta de Blogueiros.
Agradeço o seu voto. Poderá participar votando aqui.
Obrigado.
Este post é dedicado à A lice.

87 Comments:

At 10:43, Blogger aprendiz de viajante said...

Estamos em sintonia com os "maios", bonecos feitos de trapos, mas sem feitiçaria! Também postei sobre essa tradição mas em S. Miguel.


Quanto ao trabalho, é claro que se é feito com gosto e dedicação só faz crescer e voar mais alto!
Para mim é libertação !

Um abraço

 
At 11:12, Blogger Jardineira aprendiz said...

ESte tema dava um post! Prometo voltar cá quando tiver um pouco mais de tempo, entretanto obrigada pelas vistas de Angra!

 
At 12:00, Blogger frosado said...

adoro Angra, acho uma cidade lindíssima, muito limpa e bem arranjada, parabéns pelo post e pela cidade :).

 
At 12:00, Blogger a lice said...

Estou sem palavras, a sério!:)

Muito obrigada pelo post! Matei um pouco de saudades!
E, curiosamente, ontem lembrei-me dos Maios que por aí se fazem!

Angra, linda como sempre...

Um abraço!

 
At 12:03, Blogger frosado said...

qt à tua pergunta, depende: O trabalho modifica o mundo e o homem, mas, às vezes, escraviza-os. Acho eu, que já trabalhei muito e agora trablho pouco...

 
At 13:11, Blogger Maria Graça da Silveira said...

A minha Angra do Heroísmo??? E São sebastião?

 
At 13:12, Blogger Maria Graça da Silveira said...

A minha Angra do Heroísmo??? E São Sebastião?

 
At 13:18, Blogger Maria Costa said...

Bonitas catrias tradições.

Beijinhos.

 
At 13:42, Blogger melena said...

gostei mto de rever Angra no post.

O trabalho faz com que passe menos tempo quer no meu blog quer nos blogues que gosto de espreitar.

Quanto ao trabalho deixo esta frase de Oscar Wilde
"Trabalho é o refúgio dos que não têm nada para fazer"

 
At 15:16, Blogger sa.ra said...

querido Félix, a tua Ilha é linda... espero conhecê-la, pisá-la , vê-la com com todos os meus sentidos!


sobre o trabalho, se oprime ou liberta? qual delas será?

querido amigo, acho que o trabalho não serve para nenhuma das duas!
Marx fundou a sua filosofia na oposição entre classes e no valor do trabalho como factor libertador, dignificador do homem... mas parece-me tão redutor. A oposição entre classes, assim como a competição darwinista rossam ambas um pressuposto: o equilíbrio e o progresso resulta do conflito!
Discordo!
Fomos filhos da Cooperação e não da Competição feroz!
A lei do mais forte é uma lei infeliz! tão infeliz!

bem... isto não se pode discutir assim... pois não é de todo linear!


Adiante.
voltando ao trabalho!
pergunto eu?
o trabalho de um glóbulo vermelho, de levar oxigénio a todo o organismo oprime-o ou liberta-o?

pois é...
nem uma coisa, nem outra!
o glóbulo vermelho está a cumprir-se! só isso! expressa o seu talento e realiza a sua missão, a qual decorre da sua especificidade!

somos isso! células de um grande corpo chamado humanidade, ou mais adiante: terra/gaia! somos todos iguais no núcleo, todos filhos do mesmo pai e da mesma mãe e, somos todos irmãos!
mas como células que somos, diferimos e expressamos talentos diferentes!
o trabalho permite ao homem cumprir-se a realizar a sua natureza!
cabe ao homem descobrir o seu talento e cumpri-lo!
assim sendo, serve-se a si próprio, uma vez que não desperdiça o seu talento específico e é feliz porque se realiza! por acréscimo servirá o corpo, e contribuirá para o feliz e saudável funcionamento do Organismo humanidade-terra-mundo-vida-universo...

o trabalho serve para nos cumprirmos! só!
é um bem que fazemos a nós e aos outros! trabalhar é realizar o nosso talento, seja ele qual for!
confio que, se as minhas células sabem, então, eu também sei!
caminho... vivo para me cumprir!

beijos!
um dia muito feliz!

 
At 17:26, Blogger Rose said...

Desmabientado,

Belíssima sua Angra. Seu post.

Trabalho me liberta, por várias razões.

abraços

 
At 18:41, Anonymous Nelson said...

Professor, peço desculpa mas vou fazer publicidade a uma tuna que talvez conheça e a um tema original deles (nosso)(vou deixar só o refrão, para o resto da musica explore: http://www.angra.uac.pt/tusa/):

Quem vem para cá estudar
Acaba por gostar
Desta ilha singela
Cantam-se serenatas
ao som de guitarradas
a lindas donzelas
Encontrou o amor
o jovem sonhador
que o curso acabou
Angra linda cidade
deixarás saudade
a quem aqui estudou


musica: Joao Monteiro
Letra: joao monteiro e Luis Estrela
(Estes jovens fazem parte da T.U.S.A - Tuna Universitas Scientiarum Agrariarum)

Desculpe a publicidade mas ANGRA é ANGRA.

Abraço

 
At 19:17, Anonymous rute said...

Tenho visitado varias vezes o seu blog e gosto dos seus posts mas ainda não tinha comentado... ainda vou a tempo...

Seu post fez-me lembrar a tradição da festa da "Maia" na Cova da Piedade (Almada). A personificação da “ Maia “ é feminina, representada por uma grande boneca de trapos, vestida de branco, enfeitada com grinaldas de flores no pescoço e uma coroa de flores no chapéu de palha.

Veja http://www.m-almada.pt/website/main.php?id=31887


Não conheço Angra mas conheço são Miguel. È uma ilha linda!...

 
At 19:57, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Adoro quando vejo metros de letrinhas espalhadas em sentido indiano, como fez a pouco a Sa.ra, sesse teu espaço.

Além disso, concordo muito bem com ela. Nem uma coisa e nem outra. Precisamos do trabalho e nem sei direito, se ele precisa um tanto da gente, mas enfim, isso me basta. Além disso, necessariamente preciso me divertir com ele. Preciso me sentir integrada e jamais escravizada. Faço o que for, mas necessariamente terá de ser por gostar. Faço por prazer e jamais por fazer. Não faço o que não gosto, por dinheiro algum do mundo e tudo que gosto, faço e sei que vale sempre muito mais. Tudo que se faz gostando, vale muito. Vale tudo e rende grandes frutos.

Por vezes trabalho muito e pego pesado. Não tenho medo do trabalho, mas prefiro mesmo a possibilidade do ócio, esse que induz às soluções e estimula aproveitamento de tempo e esse, quando bem administrado, vale ouro. Muito mais do que o trabalho em si, esse que se mede pelo esforço de horas, pelo estres dos dias. Quem sabe trabalhar bem, trabalha pouco e faz do seu tempo, seu patrimônio. Prefiro poder contar a estória da minha vida, pelo que eu aprendi observando e vivi construindo, em todo o tempo dela e não gostaria de fazê-lo, tendo como referência apenas o pouco tempo que me restou, por ter sido sugada pelo trabalho que eu indevidamente, poderia ter acreditado que essa seria a função principal da vida e do bem viver.

Procuro ser uma pessoa organizada - sem neuroses - e isso somente para poder usufruir muito mais do meu tempo,em coisas que gosto de fazer, pensando, lendo e ou simplesmente admirando... Vivendo!!! E sem a contagem regulamentar do tempo!!!
A minha vida, gira em outros ponteiros!!!

Beijinhos Desambientado!!!
Teu post está lindo, como é costumeiro!!!

ò,ó

 
At 20:05, Blogger Cidalia said...

Olá Desambientado!

Gostei muito de ver Angra em Maio porque já há muito tempo que não via Angra (isso é pura verdade, para que trabalha na cidade rival.... agora já não tanto!!!)

Quanto ao trabalho, é como diz o ditado.... "Quem corre por gosto não cansa" por isso, desde que seja com amor e dedicação, tudo bem.

Pronto! Já "desanuviei" um pouco!!

Agora .... TRABALHO!

Obrigada por ter sempre este blog actualizado.

 
At 20:38, Blogger deep said...

Simpáticos esses anfitriões da Primavera, como simpática é a cidade.
Boa semana.

 
At 21:39, Blogger Ana Isabel Godinho said...

Se olharmos para o mundo, cada vez mais competitivo...o trabalho oprime e escravisa!!!Há quem viva para trabalhar..não pelo acto em si mas pelo sucesso, pelo poder...pelo dinheiro.
Para mim é uma terapia...faz-me esquecer tristezas e a monotonia da vida..., quando estou aborrecida trabalho...será que tanto trabalho significa que ando sempre chateada?!!!
Seria incapaz de não trabalhar...se não o fizesse era assidua do divã do psiquiatra......
Quanto aos maios...a minha filha também fez um, muito bonito e colocou-o na varanda ... cumpriu a tradição da sua terra natal (ainda só tem 6 anos), mas é uma Açoreana ferrenha....a culpa deve ser da metade dos genes Insulares que tem...LOL

Agora vou trabalhar.....

Ana Isabel

 
At 22:55, Anonymous Fátima Silva said...

Muito bonitas as fotos. A cidade património engalanada com a tradição dos Maios, de cores garridas e cheios de fantasia.

 
At 00:23, Anonymous Ofeliazinha said...

A bela Angra digam o que quiserem é linda. Ehehehe.

 
At 03:52, Anonymous Amaryllis said...

Que linda parece ser sua cidade! Tem jeito de ser romântica.

Abrs.

 
At 03:53, Anonymous Amaryllis said...

Ah, agora também tenho uma homepage, onde publico poesias, poemas variados. Confere depois!

 
At 06:35, Blogger Micas said...

Que fotografias liindaas. Na minha terra, no Minho também há a tradição dos "Maios", estes feitos de giesta entrançada, em geral todas as portas ou varandas ostentam um, fica muito bonito também.

Abraço

 
At 08:48, Blogger Desambientado said...

Caros amigos.

Vim um pouco mais cedo para o trabalho, porque quer eu queira ou não, tenho que trabalhar.
Continuo sem solução para recuperar o que tenho no meu computador virótico, daí que neste momento vos tenha que responder à pressa.

 
At 08:50, Blogger Desambientado said...

Wicca

Vi rapidamente o teu post e gostei muito das tuas fotos. Estão excelentes, com grande qualidade.
Quanto à libertação pelo trabalho ou Workterapia ou trabalhoterapia, acredito que possa ser libertação se não for obcessão ou obrigação.

 
At 08:51, Blogger Desambientado said...

Jardineira Aprendiz

Jardinar não deve ser uma ocupação qualquer, é trabalho ou terapia?

Um beijinho.

 
At 08:54, Blogger Desambientado said...

Frosado.

Obrigado pelo simpático elogio à cidade e aos angrenses. Quanto à escravização pelo trabalho, essa escravização aparece com duas caras distintas e sempre com o mesmo mote:Ganância.
A ganância pessoal pode levar à escravização do próprio indivíduo pelo trabalho e a ganância dos outros pode levar à escravização dos outros que não eles, pelo trabalho. Em qualquer das situações, é uma situação anti-natural??!!

Um beijinho.

 
At 08:55, Blogger Desambientado said...

A lice

Uma das grandes vantagens dos ilhéus, é terem a capacidade de terem saudades de tudo e de todos, incluindo aqueles que nem conhecem, mas sabem ter aqui estado. por isso, o post é muito bem dedicado.

Um beijinho.

 
At 08:57, Blogger Desambientado said...

Maria da Graça Silveira

Qualquer dia São Sebastião destaca-se. Até merece, com aquela Igreja única, aquela Misericórdia única, a primeira freguesia da ilha Terceira de Nosso Senhor Jesus Cristo, e claro está, de pessoas ilustres.

 
At 08:58, Blogger Desambientado said...

Maria do Céu.

Essa tradição de festejar o dia um de Maio, sem ser o Dia do Trabalhador, não existe para os seus lados?

Um beijinho.

 
At 09:02, Blogger Desambientado said...

Melena.

Creio que a grande maioria se quiexa do mesmo. Também eu, pelo excesso de trabalho que me impoêm e que eu próprio me comprometo, resta-me muito pouco tempo para "Pecar" na blogosfera.

Quanto à definição de Oscar Wilde, não concordo completamente. Trabalho pode ser refúgio, mas é, na maioria dos casos, o processo pelo qual mais de dois terços da população mundial, sobrevive.


Um abraço.

Agora terei que interromper os comentários durante algum tempo.

 
At 10:06, Blogger Desambientado said...

Sa.ra

Sou suspeito a comentar algo sobre a minha ilha e o meu Arquipélago. Todas as ilhas açorianas são fabulosas, mas a Terceira tem uma paisagem humanizada completamente diferente das outras todas e única, por isso mesmo a cidade de Angra do Heroísmo é Património da Humanidade.
Vale apena cá vir. Quando vieres, avisa.

Quanto às tuas observações sobre o trabalho, estou perfeitamente de acordo com elas.
No entanto, há dois tipos de trabalho que devem ser colocados em planos distintos:
-O da subsistência
-O da ambição.

O da subsistência prende-se muito com a capacidade produtiva, enquanto que o da ambição prende-se com a prestação de serviços, que muitas vezes ninguém está interessado neles, mas somos obrigados a comprar, porque nos venderam a ideia de precisavamos.
Do trabalho saiem duas vertentes: uma util e fundamental e outra supérflua.
Não será prossivel definir primeiro mundo e terceiro mundo, pelo peso que essas duas componentes tem em termos de trabalho? A primeira componente, mesmo escravizadora é necessária, mas a segunda não será mais escravizadora do que a primeira, já que se desvaloriza a sobrevivência, para que se ganhe mais no supérfluo?

Um beijinho.

 
At 10:08, Blogger Desambientado said...

Rose

Acredito que o trabalho seja libertação, mas quando é obrigação que pesa sobre os ombros, torna-se opressão.

Um beijinho.

Continuarei mais tarde os outros comentários.

 
At 11:15, Blogger Desambientado said...

Olá Nelson.

Recebi ontem o teu postal. Fico muito agradecido e sensibilizado. Não garanto que possa ir. Direi mais tarde qualquer coisa.

Quanto a Angra e á Tuna,lembro-me muito bem dessa "moda".
Ainda bem que há gente com excelentes impressões de Angra.

Um abraço.

 
At 11:26, Blogger Desambientado said...

Rute.

Obrigado pelas visitas e simpático comentário.
Vou dar uma espreitada ao link que segere.

Vale a pena predispor-se a conhecer a ilha Terceira e todo o Grupo Central (São jorge, Pico, Faila e Graciosa). São ilhas muito bonitas.

 
At 11:37, Blogger Desambientado said...

Cristina (Lâmina d'Água)

Tem sido dificil comentar ultimamente, tenho que aproveitar pequenos intervalos.

Trabalho: não é sinónimo de prazer. Só recentemente o prazer começou a ser equacionado com trabalho. Mesmo assim, a junção do prazer ao trabalho só é válido para alguns felizardos.
O ócio, não é sinónimo de nada fazer, pode ser sinónimo de alterar a actividade. Deixar de fazer uma coisa para passar a fazer outra.
Actualmente a sociedade ocidental vem defendendo a necessidade de rentabilização do trabalho e da necessidade de aumentar as horas de lazer. Felizmente hoje em dia já não se trabalha de Sol a Sol para sustentar a família, mas infelizmente precisamos ser mais produtivos para garantir o sustento de muita gente, em vez de garantir mais crescimento económico desnecessário.
Aqui há um provérbio que diz que quem corre por gosto não cansa. Poderiamos aplicar o mesmo conceito ao trabalho. Quem trabalha por gosto não cansa, e se assim é, haverá necessidade de comemorar o dia do trabalhador? Haverá necessidade de nesse dia assistirmos a um proliferar de violência nas nossas ruas, até mesmo em países como a Alemanha?
Afinal o que é que procuramos na nossa sociedadezinha ocidental: emprego ou trabalho?

Um beijinho.

 
At 11:37, Blogger Desambientado said...

Cristina (Lâmina d'Água)

Tem sido dificil comentar ultimamente, tenho que aproveitar pequenos intervalos.

Trabalho: não é sinónimo de prazer. Só recentemente o prazer começou a ser equacionado com trabalho. Mesmo assim, a junção do prazer ao trabalho só é válido para alguns felizardos.
O ócio, não é sinónimo de nada fazer, pode ser sinónimo de alterar a actividade. Deixar de fazer uma coisa para passar a fazer outra.
Actualmente a sociedade ocidental vem defendendo a necessidade de rentabilização do trabalho e da necessidade de aumentar as horas de lazer. Felizmente hoje em dia já não se trabalha de Sol a Sol para sustentar a família, mas infelizmente precisamos ser mais produtivos para garantir o sustento de muita gente, em vez de garantir mais crescimento económico desnecessário.
Aqui há um provérbio que diz que quem corre por gosto não cansa. Poderiamos aplicar o mesmo conceito ao trabalho. Quem trabalha por gosto não cansa, e se assim é, haverá necessidade de comemorar o dia do trabalhador? Haverá necessidade de nesse dia assistirmos a um proliferar de violência nas nossas ruas, até mesmo em países como a Alemanha?
Afinal o que é que procuramos na nossa sociedadezinha ocidental: emprego ou trabalho?

Um beijinho.

 
At 11:38, Blogger Desambientado said...

Cidália.

Ainda bem que este espaço também serve para desanuviar.

Bom trabalho, sem stress.

 
At 11:39, Blogger Desambientado said...

Deep.

Angra é uma cidade muito acolhedora, especialmente na primavera Verão.


Boa semana.

 
At 11:42, Blogger Desambientado said...

Ana Isabel.

Eu gostaria imenso de passar a vida a conversar, a dar opiniões, a opinar... Não seria um bom estilo de vida?

Por vezes penso se algum dia me reformar se não vou perder algo de bom. Tenho concluído que não me importava nada de me reformar, porque teria imensa coisa para fazer, mesmo em casa. O divã do psiquiatra, seria óptimo para dormir uma soneca, não para tratamento, porque se estou ou ficar doente, no estádio em que estou é muito confortável.

Quanto aos genes...ainda vais descobrir muitos mais efeitos, quando chegar à fase das touradas e Carnaval.

 
At 11:42, Blogger Desambientado said...

Olá Fátima Silva.

Não fizeste um Maio com os teus meninos?

 
At 11:43, Blogger Desambientado said...

Ofeliazinha.

Tens razão.

Nossa, linda Angra. Mas, também é de toda a qualquer pessoa que por ela se apaixone.

 
At 11:45, Blogger Desambientado said...

Amaryllis.

Vou espreitar os seus poemas quando puder.

Angra é uma cidade romântica, renascentista, semelhante à Baía Brasileira.

Um beijinho.

 
At 11:47, Blogger Desambientado said...

Micas

Engraçado como há tradições semelhantes noutros lados. De facto essas tradições resultam das nossas trilhas como povo. Creio que essa tradição açoriana bebe das origens dessa tradição no Norte de Portugal e também terá muito a ver com tradições celtas..
Seria interessante investigar.

 
At 12:03, Blogger Liliana said...

Bom dia

Indiquei o seu blog à minha filha,para um trabalho que estava a fazer.
Há algum tempo que aqui passo e encontro comentários seus em vários blogs também.
Nem sempre posso,ou tenho tempo bastante na Net, para comentar por onde ando.
Achei engraçado a ideia dos Maios.Também já vi os da Wicca.
Um belíssimo trabalho que você faz aqui.
Parabéns e um resto de boa semana.

 
At 13:27, Blogger Era uma vez um Girassol said...

Já votei...e como estou de férias não me pronuncio...!
Bjinho

 
At 13:39, Blogger sa.ra said...

Caro amigo,

esta conversa é apetitosa e seria uma delícia poder tê-la num dos lugares bonitos da tua ilha... conversar... conversar

não vejo o trabalho como "subsistência" ou "ambição"... de resto, leio estes conceitos inscritos num mesmo contexto...
voltando aos talentos e àquilo que podemos e sabemos fazer bem, apoio-me nisto: se estiver a cumprir-me (à imagem de uma célula... poderia dizer um árvore - e cada árvore cumpre a sua especificeidade e talento especial) é feliz que tenha a ambição de cumprir-me tanto melhor quanto possível... é feliz que a minha ambição de dar o melhor e obter o melhor se cumpra por acréscimo; assim como a subsistência... Deste modo, a subsistência advém como fruto, como resultado de estar a cumprir-me!

digamos que entendo que suprimir e realizar a minha ambição decorre de estar a cumprir-me!esse é o meu lucro: a minha alegria, a minha satifação e o ganho que obtenho, inclusive monetário, o qual supre as minhas necessidades de subsistência (deverá suprir).

não há duas pessoas iguais, por isso não há dois talentos iguais, que operem e resultem exactamante da mesma forma! dois médicos talentosos, dois professores talentosos são, cada um em si mesmos, únicos, irrepetíveis e insubstituíveis...

precisamos de coisas... há quem tenhas de produzi-las, seja géneros, seja serviços... mas confio que há gente com talentos para tudo... para DAR na medida em que realiza e para RECEBER na medida em que a realização dos outros completa a outra metado do ciclo!

é necessária mão-de-obra para tudo... todos somos mão-de-obra ... somos a mão que opera a sua própria obra, seja ela qual for!

aqui fica um texto que se tiveres tempo ou paciência, me parece interessante pelo conceito base... o da liberdade individual, o da procura da sua Obra e realização da mesma!

http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=199673&idselect=13&idCanal=13&p=200

beijos
tem um dia muito feliz!

 
At 14:32, Blogger Carmem L Vilanova said...

Olá!!! Hoje, ao fim, retorno. Estive de mudança de casa, milhoes de coisas para arrumar, e para completar, mais de um mês sem internet e depois, uns quantos dias com a conexao sem funcionar bem... mas felizmente cá estou outra vez, para ler-te, saber de ti, e dar notícias de mim também.
Beijos, flores e muitos sorrisos para ti!

 
At 17:53, Blogger TF said...

Tem sido difícil passar por aqui. Durante o fim de semana fiz férias de computador e entretanto também estou sem computador em casa. Um maldito vírus rebentou com ele e parece que não são a única!
As fotos de Angra em Maio estão magníficas. Gostava de saber um pouco mais sobre os bonecos de trapos que apresentas. Pelos vistos são uma tradição. Talvez os comentários esclareçam um pouco isso, mas infelizmente o trabalho não me deixa tempo para os ler agora. Talvez cá volte!
Beijinhos
Teresa

 
At 18:19, Blogger umacoisaemformade_assim said...

Depois de ver/ler o teu blog e o da Wicca decidi o meu destino de férias: Açores, cá vou eu!...
Por onde devo começar? Um conselho, please....

 
At 19:44, Blogger Jardineira aprendiz said...

Olá de novo Desambientado, o trabalho também pode ser uma terapia, e uma terapia libertadora. Mas isso nos nossos dias é um pouco difícil para a maioria das pessoas, não é?

Quando vi esta pergunta pensei, quanto não haveria para dizer...

Porque o tempo falta só isto: há dias numa conversa de comentários com a Sa.ra veio à baila uma cultura tradicional em rápido risco de extinção, mas neste aspecto muito parecida com tantas outras culturas tradicionais a desaparecer ou desaparecidas, onde o trabalho e o lazer quase se confundiam e as pessoas conseguiam ser felizes, apesar de em termos monetários serem consideradas pobres. Por muitas razões acho que deveriamos re-inventar estes modos de vida. Isto não significa voltar atrás, apenas escolher rumos diferentes. Talvez estes pensamentos pareçam um pouco absurdos sem serem devidamente contextualizados. Um dia destes com mais tempo vou tentar fazer um post sobre este assunto que me parece fascinante.

Ah e sobre a jardinagem: um pensamento que li há uns tempos - 'É tudo uma questão de ponto de vista. Para a minhoca é muito mais relaxante cavar terra do que ir a uma pescaria'
Bem, eu gosto de cavar terra!

Beijos

 
At 22:42, Blogger FSilva said...

Essa Angra do Heroísmo, também é minha, foi aí que comecei a andar, a falar, a ler, a escrever, a contar...(vivi aí dos 3 meses aos 10 anos).

Lembro-me muito bem dos maios nos portões e nos muros e do milho cozido (solto da maçaroca)Que se comia no 1º de Maio. Ah ! era preciso também levantar cedo.

Bom trabalho

 
At 22:45, Blogger FSilva said...

O trabalho oprime o homem nas sociedades capitalistas. A necessidade do dinheiro, do bem estar, do poder de compra, da competição...

 
At 22:48, Blogger FSilva said...

Estou preocupada com Angra, ouvi algures um zum zum, que lhe pode ser retirada a classificação de património mundial. Será verdade?

 
At 07:51, Blogger Lua dos Açores said...

Olá Felix
Vale sempre a pena... A Primavera torna-nos sempre mais "frescos"
As fotos estão muito boas e os teus poemas fazem bem à alma.
Beijinho

 
At 14:05, Blogger Desambientado said...

Liliana.

Muito obrigado pelo comentário que deixa. Esteja à vontade para comentar sempre que quiser.

Já agora,qual era a temática do trabalho da sua filha?

 
At 14:06, Blogger Desambientado said...

Era uma vez um girassol.

Obrigado pelo voto.

Espero que essas férias em Macau, sejam fabulosas.

Beijinhos.

 
At 14:15, Blogger Desambientado said...

Sa.ra

A tua posição relativamente à felicidade e aos estarmos ou não a cumprirmo-nos é até certo ponto "fatalista" na perspectiva de que parece haver uma razão fundamental para a existência e para a felicidade: "o cumprir".
Se cumpro, é porque me foi dada uma ordem, e como tal, não sou eu que decide, mas alguém que me destina. E o meu destino, poderá ser cumprir-me. Seremos felizes se cumprimos a tarefa de nos cumprir, ou seja, teremos a sensação de dever cumprido e a alegria de ter agradado ao "destinador".

Parece que tudo resulta de uma missão. Assim sendo, o trabalhar superfluamente será também uma missão?

Um beijinho.

 
At 14:16, Blogger Desambientado said...

Carmem

Senti eu, e provalemente muita gente, a tua ausência.

Gosto imenso de te ver por aqui, apesar deste blog estar a menos de meio gás......

 
At 14:21, Blogger Desambientado said...

Olá teresa, parceira de infortúnio.
Já resolveste o teu problema? Eu continuo sem ter tempo para tratar desse assunto.

Quanto aos maios (os bonecos de trapos chamam-se assim) poderás ainda ver o excelente post da Wicca sobre essa temática em http://deviajante.blogspot.com/

É o terceiro post a contar de cima.

 
At 14:34, Blogger Desambientado said...

Umacoisaemformade...assim.

Quanto ao pedido de ajuda, se calhar vou desajudar mais do que ajudar, mas aqui vai.

Aconselho-te a passear pelo blog da Fátima Silva -Educação Ambiental, cujo link é:

http://ambientehoje.blogspot.com/

Procura os postes sobre São Miguel-inesgotavel beleza e os anteriores a este sobre São Jorge, Pico, Faial, Graciosa e Terceira, Flores e Corvo.

Depois disso haverá que escolher um Grupo de Ilhas, visto que ir de um grupo ao outro é necessário fazê-lo de avião e custa mais de metade de uma viagem Lisboa-Açores.

Se decidires por um grupo, tens. São Miguel e Santa Maria por um lado (Com as magníficas lagoas e cultura do Chá, do ananás,as furnas, etc e as magníficas anseadas de Santa Maria por outro) Ir a Santa Maria pode ser de barco, é barato.

Se optares pelo Grupo Central, há a Terceira com a lindissima cidade de Angra do Heroísmo, grutas vulcãnicas, Touradas à corda e excelentes sítios para tomar banho em águas límpidas. Há ainda (tem que se ir de barco) a ilha Magnífica de São Jorge com Fajãs, a fabulosa Montanha do Pico na ilha do pico, e mesmo ao lado, o Faial com o Peter Café e a Marina da Horta.
De regresso há uma passagem na pequenina ilha da Graciosa.

Se a opção for Gupo Ocidental (Flores e Corvo), é tudo muito florido, lindissimas lagoas, paisagens únicas. O contra dessa escolha, é ser muito longe, logo mais caro, e ter que ficar quase uma semana nas Flores e ter pouco tempo para poder ver as outras.

Para conhecer minimamente os Açores, ou se tem muito dinheiro e se faz um mês completo de férias passando nas nove ilhas, ou o melhor é mesmo fazê-lo por várias vezes.

Eu por exemplo conheço muito mal a ilha das Flores e não conheço o Corvo.

 
At 14:40, Blogger Desambientado said...

Jardineira Aprendiz.

Dei uma boa gargalhada com a tua máxima da minhoca. De facto é um exemplo fabuloso da relatividade das questões.

Concordo contigo quanto à quantidade de questões que podem ser abordadas ou discutidas acerca do trabalho e ócio, libertação e opressão pelo trabalho, terapia e cansaço...tantas e tantas dicotomias.

Pensa-se que por vezes os pobres são infelizes, não é bem assim, mas também não é verdade que todos os ricos são infelizes.
Espero pelo post. Espero também que até lá tengha readquirido o meu PC.

Um beijinho.

 
At 14:47, Blogger Desambientado said...

FSilva

Fiquei intrigado com o teu comentário acerca dos maios da Terceira. Fiquei com a sensação de que esta manifestação não existe no Pico e no Faial. É isso?

Quanto a Angra ser despromovida, não é bem isso. Passo a explicar. Recentemente (meia dúzia de anos)a Câmara Municipal decidiu construir uma marina na baía da cidade. Parece que nessa altura houve algumas ameaças pela UNESCO. Também parece, que é a própria UNESCO que neste momento considera que foi uma boa opção.
Essa questão nem se coloca, mesmo acontecendo não percebo quais possam ser as consequências, dado que não é por causa disso que se tem turista.

Trabalho: Nem sempre o trabalho oprime o homem nas sociedades capitalistas. Por outro lado, nas sociedades socialistas, o trabalho é que é o opressor, sem qualquer contrapartida económica pessoal. Trabalha-se oprimidamente em função de um bem comum inatingivel...Nas sociedades capitalistas assiste-se a uma opressão que pode ser perfeitamente regulada. Basta estarmos atentos. Na outra realidade não.. Pelo menos é essa a ideia que tenho dos vários sítios por onde passo..

 
At 14:48, Blogger Desambientado said...

Amiga Lua dos Açores

Tem sempre muito gosto em ver-te por aqui. Gosto muito dessa tua Voz de Santa Maria.

 
At 18:07, Blogger Paulo J. Ribeiro said...

Chego com quase uma semana de atraso. Nem parece meu. Infelizmente o tempo não estica e, nos últimos tempos, as solicitações têm sido muitas. Lá vou arranjando um tempinho para actualizar os blogs, a horas e em locais imprórios, e mesmo assim, não tem sido fácil chegar a todos. Nem tempo para ir a Angra tenho tido. Mas, amanhã, lá irei. Por razões de trabalho, é certo, mas já tenho saudades da também minha Angra...

 
At 20:11, Blogger soslayo said...

Desambientado:
Depois de exercer o meu direito de voto, passo ao comentário do Post!

Que linda a tua terra!
Que mais parece um artesanato
Angra do Heroísmo em Maio
me dá imenso trabalho
construir os espantalhos
que nome de mês se tornou
é olhar em seu redor
que toda a beleza da Ilha os abafou.

Um abraço Félix Rodrigues e sejas bem benvindo às lides blogosferas.

 
At 20:56, Blogger FSilva said...

Não é tradição nem no Faial, nem do Pico. Aliás, julgava que era só na Terceira, fiquei admirada com os de S.Miguel (penso que os de S.Miguel, são recentes ou foram recreados, não sei se estou enganada).

 
At 00:26, Blogger Hanah said...

Muito linda sua cidade !!!

Muito legal os bonecos....

A que se remete essa tradição????

Um beijin

 
At 09:14, Blogger LUA DE LOBOS said...

A autora Maria de São Pedro, a Papiro Editora e a Fnac têm o prazer de convidar V.Exas. a estarem presentes para o lançamento do livro GATO PEDRA no dia 19 de Maio, pelas 19.00h na Fnac - Cascais Shopping.

 
At 09:38, Blogger goticula said...

Gostei e voltarei.
Adoro as touradas.....Terceira menina e moça......

 
At 12:06, Blogger Desambientado said...

Olá Paulo Ribeiro.

Não te preocupes com essas visitas. Primeiro estão os compromissos assumidos e só depois um pouco de diversão. Diga-se de passagem que às vezes tenho dificuldade em perceber quando é que blogar deixa de ser trabalho, no sentido de enriquecimento pessoal.

Também não tenho tido oportunidade de comentar nos teus blogs, e tenho pena.
Da minha parte está à vontade.

 
At 12:08, Blogger Desambientado said...

Olá Soslayo.

Pois é amigo, não é só a Madeira que é bonita, as ilhas açorianas também.

Obrigado pelo simpático poema.

Um abraço


Félix

 
At 12:10, Blogger Desambientado said...

Fsilva.

Sabes que eu tinha a mesma impressão, o post da Wicca deixou-me baralhado. Se calhar era mesmo esquecimento e só com o post da Wicca e com os comentários dos nossos amigos continentais é que equacionei essa questão.

Vou pedir à Wicca que comente essa tua questão.

Bom fim de semana.

 
At 12:12, Blogger Desambientado said...

Hanah

Obrigado pelo teu comentário.

A tradição parece remontar aos romanos e às comemorações em honra da Deusa Maia (terra). Creio que será importante investigra-se essa origem..

 
At 12:12, Blogger Desambientado said...

Lua de Lobos


Obrigado pela passagem.

 
At 12:14, Blogger Desambientado said...

Gotículas.

Muito obrigado pela visita e simpático comentário.
Volte sempre.

 
At 12:19, Blogger pisconight said...

Lindas fotos e eu que nunca fui aos Açores...
;)

 
At 12:44, Blogger goticula said...

Obrigada, pelas palavras simpáticas e por linkares.

 
At 15:16, Blogger sa.ra said...

olha para dentro de ti, do teu corpo e vê a como se cumprem as células que te constituem!
não é questão de cumprir uma demanda externa... mas um ânimo interior!

há perfis para tudo... cá dentro no meu corpo é emprego para toda a gente, de todas as cores, feitios, de qq parte de mim... cá dentro está um universo que Fala e conta como a Ordem não é uma imposição... ordem é sinónimo de Harmonia e de Amor!
bjs!

 
At 16:28, Blogger aprendiz de viajante said...

Olá desambientado

Acabei de ver a tua questão. A minha resposta, por agora, será apenas com base nos meus conhecimentos gerais mas prometo investigar mais um bocadinho no final de semana, quando for ao Nordeste e consultar um livro que se encontra em casa dos meus pais e que se chama "A Alma do Povo Micaelense"...

Os "Maios" NÃO são uma tradição apenas da ilha Terceira, ou mesmo dos Açores, em algumas zonas do continente também se fazem.
Como podes constatar com estas duas notícias do Diário dos Açores e do Jornal de notícias que te deixo o endereço:

http://www.da.online.pt/news.php?id=97294&w=maios

http://jn.sapo.pt/2006/05/02/sul/tradicao_maios_dirige_satiras_a_grip.html

(desculpa, mas aqui não sei fazer links)

Todavia, nem todas as ilhas deste arquipélago fazem estes bonecos.


Não me parece que os "Maios" de S. Miguel tenham sido recentes ou recreados, eu em criança fazia os "Maios" no Nordeste e já os meus pais conheciam essa tradição...

Sabes... é isto que me cativa no mundo da blogosfera, querer saber sempre mais!

Volto com mais notícias e para comentar com mais calma o teu novo e brilhante post! Agora estou com pressa, está quase na hora de ir buscar os meus filhos à escola!!!

Um abraço

 
At 16:05, Blogger Ana Pinheiro said...

A Primavera merece muitas comemorações...Merece ser homenageada sempre...
A Primavera na tua Angra do heroismo em Maio é bela.
Beijo terno para ti.

 
At 09:41, Blogger Desambientado said...

Pisconight

Cra amigo, está então na altura de nos fazer uma visita.

Cumprimentos.

 
At 09:42, Blogger Desambientado said...

Gotícula

É um prazer.

Apareça e comente sempre que lhe apetecer.

 
At 09:44, Blogger Desambientado said...

Sa.ra

Percebo bem essa perspectiva, tem a ver com o sentido em que tudo ocorre, tem a ver com o príncipio do aumento da entropia, tem a ver com leis físicas e biológicas.


Essas leis são os nossos desígnios?

 
At 10:31, Blogger Desambientado said...

Wicca

Muito obrigado pela resposta e esclarecimento. Cá está uma tradição interessante, à qual damos pouco valor.

Ontem estive todo o dia na tua ilha, está bonita como sempre.

Beijinhos.

 
At 10:32, Blogger Desambientado said...

Ana Pinheiro.

Os Açores são sempre muito bonitos em qualquer altura do ano, mas na Primavera adquirem uma cor especial.

Beijinhos.

 
At 16:14, Blogger Maria said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 16:16, Blogger Maria said...

Espero que em Junho a "Tua Angra do Heroísmo" seja tão bonita como em Maio.
Lindas fotos.

 

Enviar um comentário

<< Home