Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Anterior Lista Aleatório Junte-se a nós! Próximo

2006-05-26

Meu amigo "O Vento"


Ninguém é capaz de esculpir a rocha dura com operetas ou baladas.
Ou se é cantor ou se é escultor.
.

Poucas obras sobrevivem a séculos de polimento ou de escopradas.
Ou se é eterno ou se é efémero.
.

Se um relevo não representa nem moda nem forma, não é nada que esteja estatuificado.
Ou se molda ou se desfigura.
.

Só o vento é capaz de guardar na memória dos séculos o projecto eterno das grandes obras, que ainda hoje, estão inacabadas.
.


Félix Rodrigues
.
E tu, construtor de homens, qual é a tua obra que está sempre inacabada?

.

Nota- Dedico este post ao Hugo, do blog The Rainbow Warrior.

Trilhas&Terras=Homem em Movimento está actualizado com o post O Mar.

82 Comments:

At 10:27, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Minha obra é sempre inacabada...

Adoro os inacabados, por deixarem os finais a critério da cronstrução e gosto particular de cada um. Sempre que inicio uma escultura e tão logo as formas já possam delinear a figura, complementada pelo ideal imaginário, imediatamente paro...

No entanto a minha obra mais inacaba e que permanecerá para o resto de minha vida sempre em construção, sou eu...

Parabéns pelas tuas escolhas e imaginação!!!

Beijos para tua semana!!!
Cris

 
At 10:35, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Aliás e para fechar o reciocínio, sendo também para não fugir à regra, esqueci de dizer que sou minha única construção humana e por tão difícil que é tal obra, mal consigo mesmo cuidar de mim e os permanentes toques, retoques e apara de arestas, são tentativas de melhoria. Isso no entanto implica em tempo, dedicação e acima de tudo, revisão constante de valores, com sistemáticas críticas a respeito dos mais variados temas, posições, funções, aceitações, objetivos, ideais...

É um eterno esculpir, sem que com isso se possa imaginar que algum dia possa haver uma aproximação mínima de perfeição, mas isso não implica em desistência.

Beijinhos,
Cris

 
At 10:49, Blogger soslayo said...

Desambientado:

"Ninguém é capaz de esculpir a rocha dura".
Mas o canto do vento é escultor sem o saber!
Tudo é efémero por acção da erosão.
E as obras inacabadas, são aquelas que já estão!
Obra que o homem molda sem ser com a sua mão.
Tudo fica inacabado sem qualquer presunção.

Um abraço Félix.

 
At 11:06, Blogger frosado said...

e o vento cala a desgraça e o vento nada me diz ...

lindo, como sempre! Tu, meu amigo, é que és um poeta e um escultor de palavras!

 
At 11:20, Blogger adesenhar said...

do meu actual post, deixo aqui este esquisso:
"A própria forma tem uma significância muito limitada; torna-se a gramática do trabalho todo."

excelente o teu post.

:)

 
At 11:48, Blogger a lice said...

Linda a primeira foto!:)

Uma boa semana para ti!:)

 
At 12:04, Blogger Rose said...

Felix,

Realmente, o vento é um escultor atemporal, sem a menor pressa para terminar uma obra.
Vou pensar queis obras minhas estão inacabadas, mas acredito que terminei todas, exceto dois poemas.

abraços

 
At 16:41, Blogger marieta12 said...

estou surpreendida com este senhor

 
At 17:23, Blogger Caritas souzza said...

Parabens!
Como muita alegria informo que seu blog acaba de ganhar o Prêmio “OCONCUR” De Meus Rabiscos do mes de Junho, alem do Prêmio do selo Coruja de ouro o link do seu blog permanecera por um mes na pagina principal de meus rabiscos. Pegar premio em Presentes-1 –Prêmios ( Lateral a esquerda do Blog). Desejo a vc uma linda semana e bjos em seu coração.

 
At 21:42, Anonymous .::Tanny®::. said...

Oi, amigo!!! Voltei para ler seus maravilhosos posts...
Talvez o verdadeiro construtor de homens, tenha uma obra a completar em nossas vidas!
"E eu tenho certeza de que Deus, que começou a boa obra em vocês, continuará ajudando-os a crescer em sua graça até quando sua tarefa em vocês estiver finalmente terminada naquele dia quando Jesus Cristo voltar." - Filipenses 1:6

Enquanto isso, vamos nós, mortais, fazendo a nossa parte, que é buscar o conhecimento e sabedoria para um dia, enfim, estarmos completos.

bjus mil!

 
At 10:25, Anonymous Ana Luar said...

Um verdadeiro escultor de palavras que me deixa de água na boca na vontade de ver o que virá de seguida.

 
At 10:30, Blogger TF said...

Viver é sempre ter obras inacabadas. Ou não será?

 
At 16:01, Blogger Paulo J. Ribeiro said...

A minha obra nunca está acabada. Espero continuar sempre a construir. É o que nos faz crescer.

 
At 16:15, Blogger Marilia said...

Lindíssimo. Fiquei sem palavras.
O Antónior já me tinha falado de si e o que vim encontrar é ainda mais belo do que eu imaginava.
Tive um colega em Económicas chamado Felix Ribeiro, seria você?
Marilia Marques

 
At 19:34, Blogger maat said...

Toda a Obra que se olhe no tempo é uma Obra inacabada.
Mas o tempo o que é senão o nosso modo finito de olhar o Infinito?
Tudo é movimento e nenhum Sistema está isolado.
"Acabar" é sempre um ponto de partida e de chegada.
Eu guardo na Memória o Canto da Beleza da Força e do Amor

beijinhos,


***maat

 
At 20:17, Blogger Travis said...

Todas as Obras
Estão inacabadas!

Todas as Ideias
Estão por concluir!

São a Porta Aberta
Para outras tantas Obras
Que acabam por surgir.

Arr!! Uma boa semana!

Travis The Spicelover

 
At 21:27, Blogger frosado said...

alguém me sabe dizer o que aconteceu AO PLANETA AÇORES?

 
At 23:08, Blogger Isabel José António said...

Amigo Félix,

Quando o homem se achar já construído bem mal andará, certamente.

Pode, tal como o vento, levar uma eternidade para esculpir uma rocha. Mas constrói sempre. Talvez até à própria destruição e redução a poeira dessa rocha. Mas nunca pára.

O homem, que está destinado a ser Deus (o Deus interno que tem dentro de si) nunca acaba a sua própria construção.

Retoca daqui, depois acolá. Logo a seguir descobre uma outra imperfeição e lá vai esculpindo e moldando a sua forma exterior. A essência interna aguarda apenas a verdadeira oportunidade para se poder manifestar, quando a forma exterior se encontrar nas condições ideiais para tal.

Continuas a deslumbrar meu querido amigo.

Um grande abraço

José António

 
At 23:16, Blogger Hanah said...

A de me tornar-me um anjo....(rs)

Linda sua obra....

Bjos...

 
At 23:17, Blogger Rute said...

Lindo! Obras inacabadas... todos o somos e todos participamos nas obras uns dos outros. Muitas vezes não damos por isso mas influenciamos a vida dos que nos rodeiam.

 
At 05:31, Anonymous Amaryllis said...

Minha vida, minha busca de progresso interior está longe de ser acabado...

Belo post!

Abraços.

 
At 09:10, Blogger Desambientado said...

Cara amiga Cristina (Lâmina Dágua).

Com vês, a flata de tempo é uma coisa atrós, porque não esquecemos os amigos, mas ficamos com pouco tempo para eles. Vou tentar responder rapidamente às questões aqui colocadas, sabendo que todas elas dariam enormes discussões.

Concordo com essa tua perspectiva de que as obras são sempre inacabadas, se o não fossem, seriam perfeitas. Nem os grandes mestres tem obras perfeitas.
Quanto ao crescimento pessoal, de facto faz parte de um conceito de obra sempre inacabada.
A perfeição e o Completo, só aparece associado ao conceito de Deus. O humano é falível logo imperfeito, logo inacabado.

É essa busca pelo completo que nos distingue das outras espécies, e é a capacidade de vermos um pouco mais longe que as outras espécies, que nos faz transmitir conhecimentos de geração em geração.

Completar a "Miseravel raça humana", como lhe chama Vitor Hugo, é matá-la.

Mal comecei e já tenho que sair para dar aulas.

Beijinhos.

 
At 10:16, Blogger Desambientado said...

Soslayo.

Sem dúvida que é isso. encontraste uma forma bonita de parafrasear o que tinha sido dito, acrescentando-lhe muito do que lhe está subajcente. Muito obrigado por essa leitura cuidada.

 
At 11:08, Anonymous Hugo said...

Amigo, obrigado pela dedicatória. Ainda por cima um post tão forte..

Bom, a minha obra inacabada é uma viagem.
Uma viajem com dois companheiros, o Instinto e o Amor, que me levem algures para entre a efemeridade e a eternidade.

Grande Abraço

 
At 12:04, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

"É essa busca pelo completo que nos distingue das outras espécies, e é a capacidade de vermos um pouco mais longe que as outras espécies, que nos faz transmitir conhecimentos de geração em geração".

Poderás te rir de mim, sem problemas, com o que te direi agora e eu deixarei, pois sei que parece não ter sentido, mas afinal o que pode garantir que essa mesma busca não existe também em outras espécies??? Porque somente a nossa possui o privilégio de poder ter a capacidade de ver mais longe que as outras espécies???
Sempre achei isso uma enorme pretenção humana, pois os conhecimentos entre as outras, até onde sabemos, também são passados de geração em geração... Aliás, pouco sabemos até mesmo da nossa espécie, que dirá das muitas existes e que ainda não estão extintas. Talvez esse nosso meio de compreenção é que até pode ser muito nosso, mas pode não ser o único e sermos diferentes, não nos faz melhores e não estou aqui, duvidando de ti e de tuas palavras e sim, querendo entender o que nunca consegui e que sei, tem até mesmo um ar de infantilidade, mas enfim, é assim que sinto. Nunca entendi essa suposta superioridade e desde a minha mais tenra infância. Sempre me lembro da minha primeira pergunta consciente, que foi a respeito da morte e da regiliosidade; onde eu escutava que os humanos iriam para o céu e ou o inferno... Eu tinha 3 anos e de imediato pensei para onde iriam meus bichos... Porque eles não poderiam ir comigo... Nunca mais esqueci isso e já faz quase meio século que a tal pergunta fez gerar muitas e muitas outras e penso que nossa mania de sermos os mais tudo, deve ser fruto da religiosidade e da famosa imagem e semelhança... Eu iria morrer de rir se Deus se apresentasse aos humanos em forma de bicho!!! Ia ter muito humano latido, miando, subindo em galhos, galopando e daí pra fora. Se eu fosse Deus, seria uma ave... Dessas que atravessa, continentes...

Bem Desambientado... Eu parei de responder comentários em minha janela. Ao inés disso, viajo até a janela de quem me deixou comentário, vej o que há de novo por lá e deixo a resposta da visita recebida. Isso tem me econimizado tempo e me permite fazer visitas mais constantes. Porque não adotas esse método???

Tu ainda estás dando aulas em substituição as aulas de tua colega cujo filhinho está doente??? Ele está melhor???

Beijinhos querido!!!
Boa sorte!!!

Cris

 
At 12:31, Blogger Desambientado said...

Amiga Frosado.

Como sempre encontras um poema ou uma trova apropriada a tudo. Adorei essa citação da "Trova do vento que passa". É como digo, deve haver aí um bauzinho cheio de coisas preciosas. Basta tocar num botão e sei logo o que se pretende. Há quem chame a isso cultura.

Obrigado.

Beijinhos.

 
At 12:42, Blogger Desambientado said...

adesenhar

Como já tive oportunidade de comentar, essa frase está fantástica.

Um abraço.

 
At 12:44, Blogger Desambientado said...

A lice

A imagem pretende dar a ideia de que o vento constroi esculturas que podem ser efémeras e deslocá-las tanto no espaço como no tempo, daí que quem conheça Angra, sabe que o Ilhéu das Cabras, não está ali...

 
At 12:46, Blogger Desambientado said...

Rose.

Certamente esses dois poemas inacabados, não conseguem traduzir o turbilhão de sentimentos que foram gerados aquando da sua criação.

Por vezes as palavras são um impecilho.


Beijinhos.

 
At 12:47, Blogger Desambientado said...

Marieta12

Cara Marieta12, é agradável vê-la por aqui. Poderá trazer também as restantes onze Marietas.

Conhecemo-nos?

 
At 13:15, Blogger marieta12 said...

é uma boa ideia: apresentar aqui as outas marietas. mas não sei se vou alimentar o blog muito tempo.
eu conheço-o. isto é, já falei várias vezes consigo, mas nunca me passou pela cabeça que fosse tão interessante

 
At 17:15, Blogger pisconight said...

As fotos estão lindíssimas!!
Continuação de uma óptima semana!!
;)

 
At 21:04, Blogger Licínia Quitério said...

Como gostei de visitar o teu blog. Ele contem o espírito das tuas ilhas mágicas. O mar é teu carcereiro ou tua estrada? Gostava de saber. Pode ser que um dia me expliques o que é mesmo o mar para um ilhéu. Felicidades e obrigada por este teu trabalho.
Licínia

 
At 23:54, Blogger Era uma vez um Girassol said...

Mais uma questão interessante que pões à discussão...
A construção é o meu lema...Se acabo o que começo, já é outra dança...!Umas vezes sim, outras não! Mas parto logo para outros projectos, não deixo a mente descansar...!
Beijinho

 
At 16:28, Blogger © Cláudia said...

Olá. Uma vez que tem o meu blog na sua listagem, Mulher da Ilha, é para informar que o endereço foi alterado.
Assim, se puder actualizar é:
www.claudiafontes.com/mulherdailha.html

Cumprimentos

 
At 16:33, Anonymous Gazeta dos Blogueiros said...

Parabens! Seu blog esta na finalista dos The Best foi um dos 20 mais indicados na Gazeta dos Blogueiros, a votação terminara dia 5 os cinco blogs mais votados serao os vencedores. A gazeta dos Blogueiros divulga seu blog gratuitamente não custa você colocar um link ou um button da GB no seu blog. Os blogs só entrarão na lista dos vencedores que estiverem um link, ou button da GB.
para votar no seu blog basta acessar a pagina principal da gazeta.
Boa sorte! Caritas Souzza
Secretaria executiva da GB
www.blogueiros.com
gazeta@blogueiros.com

 
At 16:51, Anonymous felixrodrigues said...

Caritas Souzza.

Cara amiga:

Mais uma vez muito obrigado pela atenção e consideração. É um prazer ter visitantes como você, sempre atentas, sempre atenciosas.

Muito obrigado.
Já colei o selo.

 
At 16:58, Blogger Desambientado said...

Tanny

Muito obrigado pelo simpático comentário.

Acreditar em Deus será certamente muito importante, mas acreditar na capacidade dos homens se regenerarem, também.
O conhecimento e a razão levar-nos-á mais longe.

 
At 17:00, Blogger Desambientado said...

Caritas Souzza.

Cara amiga:

Mais uma vez muito obrigado pela atenção e consideração. É um prazer ter visitantes como você, sempre atentas, sempre atenciosas.

Muito obrigado.
Já colei o selo.

 
At 17:01, Blogger Desambientado said...

Ana Luar

Muito obrigado pelo simpático comentário e incentivo.

 
At 17:04, Blogger Desambientado said...

Teresa.

Concordo plenamente contigo.

 
At 17:05, Blogger Desambientado said...

Paulo Ribeiro.

É impossível discordar.

 
At 17:07, Blogger Desambientado said...

Marília

Muito obrigado pela visita e simpático comentário.
Será um prazer vê-la por aqui. A falta de tempo não tem ajudado a que faça visitas regulares quer a este quer a outros blogs. Também já tinha passado pelo seu.

Quanto ao Félix, eu sou Rodrigues e tirei Física em vez de Económicas, não sou efectivamente o seu colega.

Obrigado pela visita.

 
At 17:14, Blogger Desambientado said...

Maat

Bonita forma de descrever a vida, a obra, o tempo e o amor.

A vida se calhar tem como função percebermos o ifinito pela finitide de cada instante e da própria vida, e talvez o amor, tenha sido inventado com a intenção de percebermos o que é efémero e eterno.


Beijinhos.

 
At 17:15, Blogger Liliana said...

Hoje, ando só a distribuir beijinhos.

 
At 17:16, Blogger Desambientado said...

Travis

Muito bonito, muito profundo.

Só me resta agradecer e retribuir, apesar de tardiamente os votos de boa semana.

 
At 17:19, Blogger Desambientado said...

Fátima Rosado.

Respondi-te na tua janela do mundo.


Beijinhos.

 
At 17:20, Blogger Desambientado said...

Amigo José António:

Ou eu estou cansado ou vocês deixam-me sem qualquer hipótese de contra-argumentação. Não discordo nem um milimetro e não diria nada melhor.

Obrigado.

 
At 17:21, Blogger Desambientado said...

Hanah

Você já é um anjo simpático.

Beijinhos

 
At 17:23, Blogger Desambientado said...

Rute.

Muito obrigado pela visita e comentário.
Estou completamente de acordo. Como comentava anteriormente, hoje vocês tiram-me as palavras da boca.

 
At 17:25, Blogger Desambientado said...

Amaryllis

Creio que toda aquele que se considere humano, em todos os sentidos, terá uma perspectiva muito semelhante à sua.

 
At 20:14, Blogger frosado said...

Obrigada Félix, mas o problema é no meu link, não abre o planeta, mas se eu for a outro, já abre, enfim :)))

 
At 23:28, Blogger azoriana said...

Peço desculpa pelo meu silêncio mas não é por esquecimento. Venho aqui muita vez mas acabo por não conseguir articular comentário pois a beleza das palavras que aqui encontro fazem-me emudecer. Parabéns! E claro que o Félix merece estar na lista da Gazeta do Blogueiro.
Quanto à minha presença lá também me espantou mas talvez tenha a ver com a dedicação que dou ao meu blog. A tal construção inacabada... até que o vento a sopre.
Um abraço

 
At 08:41, Blogger Desambientado said...

Caro Hugo.

A dedicatória é mais do que justa, pelas preocupações que tens, pelos princípios que defendes. Apesar da efemeridade de tudo, há necessidade de preservar valores e vidas, muito para além da sua simples existência.

Um abraço.

 
At 09:04, Blogger Desambientado said...

Cristina Lâmina D'água.

Não acho as tuas preocupações infantis, nem tão pouco descabidas. Se o são, então ´somos dois seres muito infantis, porque também tenho essas dúvidas.
Creio que parte deste questão, das espécies e do racionalização podem ser esclarecidas se definir o que entendo por busca das espécies, ou por cultura de espécie.
Só existem três espécies culturais no planeta, de acordo com as definições científicas actuais: O homem, os chimpazés e os Orangotangos. Definiu-se primariamente cultura como "o cultivo da terra" e só mais tarde, por extensão metafórica do conceito como "civilização".
Civilização estará essociado a desenvolvimento económico e material, espiritual e intelectual. Em última análise desenvolvimento intelectual e espiritual depende da transmissão de valores e conhecimentos.
Será que todas as espécies o têm?
Provavelmente sim, porque praticamente todos os animais ensinam os filhos a alimentar-se e isso é transmissão de conhecimentos.
Se calhar o que nos distingue neste aspecto das outras espécies, é a velocidade com que passamos informação de uns para os outros, bebendo-o, independentemente de quem a dá, enquanto que noutras espécies os transmissores de informação são praticamente os pais.
Creio que estaremos de acordo que a transmissão de conhecimentos, logo de cultura, é maior na espécie humana do que nas outras espécies. Isso terá consequências na nossa capacidade de vermos mais longe? Creio que sim, não por questões de superioridade, mas por questões de conhecimento holístico, centrado na espécie e por vezes também completamente descentrado das outras espécies.
Um Chimpazé, espécie cultural, não terá certamente a consciência que existem baleias e como tal, nunca se preocupará com a extinção dessa espécie e vice-versa. A esécie humana tem, e inclusivamente tenta conhecer todas as espécies que partilham o seu mundo. O interesse poderá ser económico, mas pode pura e simplesmente também ser de conhecimento que é um conceito imaterial.
Aqui nunca falei de superioridade, no sentido de sermos melhores do que quer que seja, mas no sentido de entendermos melhor o todo do que todos os outros.
Não é possível duas pessoas discutirem em línguas diferentes, se nenhuma delas, sabe o que significam os sons provenientes das outras. Assim sendo, se calhar até os animais de cada espécie tem uma língua, mas tal, não lhes confere um conhecimento amplo do mundo.

Esta discussão é quase interminável, porque também tenho a consciência de que conhecendo o mundo, teoricamente melhor que outras espécies animais, tal não me confere na prática melhores capacidades práticas de o explorar....
Não somos superiores ao outros animais, do mesmo modo que nenhum ser humano é superior ao outro, mesmo este último sendo deficiente, mas há uns com mais conhecimentos do que outros, logo, com muito mais responsabilidade.

Beijinhos.

 
At 09:06, Blogger Desambientado said...

Marieta12

Muito obrigado pelo simpático elogio, mas garanto-lhe que não tenho dupla personalidade. Eu sinto.me sempre eu mesmo.

Alimentar um blog, não é o mesmo que alimentar um tamagoshi (que não sei se é assim que se escreve). Num blog, não há tempo nem hora.

 
At 09:08, Blogger Desambientado said...

Pisconight

Muito obrigado pelo simpático comentário.

Agradeço e retribuo os votos de Boa Semana.
Como os meus votos chegam tarde, que sirvam para a semana seguinte.

 
At 09:14, Blogger Desambientado said...

Licínia

Muito obrigado pela simpática visita e simpático comentário. Será um prazer ver-te por aqui.

O Mar é o meu Tudo.
Prende-me porque não sei ficar fora dele, é a estrada que me deixa ir, mas dá-me tão grandes saudades que me obriga a voltar para trás. É meu carcereiro, mas também um eterno amigo.

Tudo o que eu diga, nada será igual ao que o Mar pode ser para um ilhéu.

 
At 09:15, Blogger Desambientado said...

Amiga Era uma vez um Girassol.

Já regressou de Macau?

Não descansar, poderá ser equivalente a viver intensamente a efemeridade da vida, a efemeridade das viagens.

Um beijinho.

 
At 09:22, Blogger Desambientado said...

Cláudia Fontes

Farei essa alteração oportunamente. Obrigado.

 
At 09:25, Blogger Desambientado said...

Gazeta dos Blogueiros.

Cara amiga Caritas Souzza.

É mais uma vez uma grande honra integrar essa lista.

Muito obrigado pela atenção e consideração.

 
At 09:27, Blogger Desambientado said...

Liliana.

Agradeço e retribuo os beijinhos.

 
At 09:28, Blogger Desambientado said...

Frosado

Por vezes isso acontece-me com alguns blogs: abre num computador, mas não abre noutro.

Beijinhos.

 
At 09:31, Blogger Desambientado said...

Azoriana.

Não te preocupes com o que dizes, nem com o comentar ou deixar de comentar. Sei sempre que andas por perto. Desde que aderiste ao planeta Açores, leio-te mais lá do que no teu blog. É muito mais facil entrar lá. Por isso mesmo está completamente à vontade.
Parabéns pela entrada na lista dos the best. Mereces isso.

Obrigado pelo simpaticissimo comentário.

Beijinhos.

 
At 14:19, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Agradeço muitíssimo pelo teu precioso tempo gasto em me escrever essa maravilhosa explicação, mas como dizes, esse é um tema para discussão quase infinita e tenho o agravante de desconfiar de quase tudo que vem dos humanos, por ser feito, dito, escrito, desenvolvido e daí pra frente, por eles e esses, nunca me pareceram mesmo muito confiáveis. Que somos uma espécie inteligente, disso não tenho a menor dúvida, mas somos inteligentes para os parâmetros que nós conhecemos e para a dimensão do olhar humano. Eu não entendo o que meus animais tentam dizer ao se comunicarem comigo, mas todos sabem o que eu digo. Somos inteligentes e possuimos carga de conhecimentos, mas somos também muitas e muitas outras coisas nada agradáveis de serem ditas e no entanto, o somos e por si só, já desconfio. Sempre desconfio. Acredito muito mais nos bichos, do que em humanos. Sei que pode parecer feio o que eu te digo, mas é verdadeiro e por eles serem muitíssimo mais previsíveis, mais corretos, mais éticos e por fim, mais tudo. E todas as coisas que me forem ditas dentro das normais e regras vigentes da ciência e métodos mais eruditos cabíveis e colocando o bicho homem em uma escala acima, continuo ainda assim a duvidar, por tais conceitos virem desses mesmos homens. Sei que pareço ignorante ao dizer tamanho despropósito, mas sou mesmo muito arredia e seletiva quanto aos humanos e não é qualquer um deles que eu permito que se aproxime de mim. A princípio, desconfio sempre, por provas constantemente despejadas aos nossos olhos e ouvidos. provas despejadas em nossas vidas. Que há bons humanos??? Há!!! Sem dúvida que há e seria mesmo um desastre se não houvesse, mas também deve ser um grupo em extinção ou uma sub espécie, pois para mim, trata-se definitivamente de uma minoria. No entanto, há algo que nos ajuda e muito. Todos nós humanos, temos um grupo e é isso que nos possibilita a percepção das sutis entre uns e outros, mesmo que por vezes, ainda estejamos sujeitos a tombos, mas tais diferenças existem e denunciam alguns sinais importantíssimos de caráter e personalidade e por isso é que eu me rendo à virtualidade, pois até aqui - e por vezes, muito mais aqui - somos capazes de perceber essas nunaces que talvez ao vivo, nos passasse ao largo...

Gosto muito de ti, te respeito muito, bem como ao teu trabalho!!!

Acabo de te enviar uma mensagem para teu correio eletrônico e se tiveres um tempinho, podes dar uma olhadinha???

 
At 14:33, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

E em tempo:

É possível sim uma discussão entre idiomas diferentes e eu, por sinal, já fechei negócio com uma pessoa e diante de outras que não se atreveram a interferir, sendo que nem um nem outro, falou nada além de seu próprio idioma. Nem poderia (isso é conversa para se ter com chás quentes e bolinhos saidinhos do forno, rindo muito!!!), mas que isso é possível, é. Rodei por lugares muito distantes e tenho plena convicção que o idioma é apenas uma das ferramentas da comunicação, mas apesar da força, pode sim ser dispensada e tanto, que se não fosse verdadeiro o que digo, surdos mudos não poderiam viajar para países diversos e teriam de viver confinados e isso não é a realidade. Mas retirando-se meus exageros, o que eu tentei te passar é a minha desconfiança a respeito das teses humanas. Quando dizes por exemplo: " Assim sendo, se calhar até os animais de cada espécie tem uma língua, mas tal, não lhes confere um conhecimento amplo do mundo" penso que não posso acreditar plenamente numa afirmação dessas, pelo simples fato de que ela me vem de um humano e não podemos saber se existindo uma língua entre as espécies de bichos, ela necessariamente não dê a eles o conhecimento de que necessitam??? Temos necessariamente de medir tais conhecimentos tendo o nosso como parâmetro??? E se for desse modo, o que poderá ser feito então dos muitos humanos onde o conhecimento é uma desigualdade constatada e assumida??? Se olharmos a grosso modo, então grande parte dos nossos humanos estão mesmo relegados a uma sub espécie em razão de terem mesmo uma vida sub humana???

É difícil falar desse assunto desse modo e com pressa...

Mesm assim é válido!!!
Beijinhos!!!
Da Cris

 
At 15:23, Blogger Isabel José António said...

Olá! Vinha dizer que temos um novo blog de "Observação" daquilo que nos rodeia. Se quiser vir vê-lo, ficaremos muito contentes. O seu está maravilhoso, como aliás já vai sendo costume.

Isabel

http://diarioestetico.blogspot.com

 
At 22:35, Blogger azoriana said...

Félix
Avistei-o mas não fui a tempo de cumprimentar porque atrasei-me.
As imagens do meu blog talvez lhe sugiram algum escrito :) O frio apoquentou o arraial.
Obrigada pelas suas palavras sempre simpáticas.
Amanhã, na Serreta, o Bodo da tarde merece uma visita. Apareça.
Um abraço

 
At 01:19, Blogger Carmem L Vilanova said...

Hoje passo para deixar-te muitos sorrisos para um fim de semana feliz!
Beijos... muitos!

 
At 03:39, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Sebe de uma coisa???
Me perdi...

É para eu publicar ou tu é quem fará isso???
Já não lembro mais o que ficou combinado... Coloquei lá mais uma coisas e se puderes, passe lá para olhar e me diga alguma coisa.

Beijinhos,
Cris

 
At 10:47, Blogger Maria Costa said...

Deixo um beijinho nesta "ilha".

 
At 15:20, Blogger alentejodive said...

Caro amigo açoreano, já tens o meu voto. Não, não tens nada que obrigadar, é merecido.

saúde, aqui esde o nosso quentinho Alentejo.

 
At 21:37, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Ficou lindo!!!

Muito bom, mesmo!!!
Adorei e te agradeço uma vez mais pela saudável parceria!!!

Beijinhos para tua semana!!!
Cris

 
At 02:08, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Eu escrevi várias vezes para ti e as mensagens me são devolvidas, com um aviso de que estou bloqueada como SPAM...

Se me desbloqueares, poderei te reenviar.

Beijinhos para tua noite!!!
Cris

 
At 10:56, Blogger Desambientado said...

Cristina (Lâmina D'água)

Continuando um pouco essa interessante discussão, mais uma vez fui faccioso nalguns aspectos da minha análise.
É efectivamente possível comunicar com outros mesmo desconcendo a língua. Lembrei-me que também eu já tinha estado a dar aulas em Timor, aulas de matemática, para alunos que não falavam o português, só falavam Indonésio. De facto foi umas das experiências mais gratificantes que já tive, comunicar com outros, não percebendo nada do que me diziam e eles não percebendo nada do que lhes explicava. O balanço final foi muito positivo, aprendi muito e creio que eles também aprenderam comigo.
Quanto à inteligência, não serei fácil ter um conceito global de inteligência já que esse é relativo, dependendo de pessoa para pessoa e logicamente, de espécie para espécie.
Uma análise centrada ou descentrada bebe sempre da experiência acumulada. Quando analiso um animal, posso considerá-lo superior ou inferior, por me centrar na minha perce+ção subjectiva. Talvez, o animal possa pensar algo semelhante, estudando-me e classificando-me como pouco ou muito inteligente. Partimos nesse caso de um dificil plataforma de entendimento dado que os critérios de avaliação estão impregnados de valores culturais, de experiências de vida distintas.
Quando nos consideramos superiores aos outros, se calhar é um mecanismo ainda pouco conhecido de defesa de espécie.
O mundo da "inteligência" precisa de ser mais estudado, na perspectiva humana de conhecermos melhor todos aqueles que partilham connosco o grande espaço da vida.
Como dizia antes, a espécie humana poderá ser grandiosa, mas também poderá ser odiosa, porque ainda não conseguiu olhar correctamente para além do seu umbigo. Quando falo de espécie humana, falo da média e percebo que há desvios acima e abaixo dessa média. Há bons e há maus que se tendem a localizar nos extremos em relação à média. E a média é boa? Creio que sim.

Por agora fico-me por aqui.

Beijinhos.

 
At 11:00, Blogger Desambientado said...

Isabel

Gostei imenso do blog. É um excelente Observatório.

 
At 11:04, Blogger Desambientado said...

Azoriana.

Não tinha percebido onde nos tinhamos cruzado. Percebi o local, pelo post. Os meus filhos tinham ido à tourada a casa da tia e eu quando acabei umas coisas que tinha para resolver, fui até lá. Também percebi pelas fotos que esteve ao pé da Igreja.
Parabéns pela nomeação para o The Best.

Como vê, também não pode passar na Serreta, tive outros compromissos, aos quais não poude mesme faltar.

Beijinhos.

 
At 11:12, Blogger Desambientado said...

Carmem.

Amiga. Beijinhos também para si. Gosto sempre de a ver por cá.

 
At 11:12, Blogger Desambientado said...

Cristina (Lâmina d'água).

Já te respondi por email. Não recebeste a mensagem?

 
At 11:20, Blogger Desambientado said...

Maria do Céu.

Agradeço os simpáticos beijinhos e retribuo com outros tantos.

 
At 11:21, Blogger Desambientado said...

Alentejodive

Muito obrigado pelo voto consideração.
Por aqui, o tempo está fresquinho, ao contrário do que acontece aí.

Um abraço.

 
At 11:22, Blogger Desambientado said...

Cristina (Lâmina d'água)

Não está nada de especial a ideia é que é muito interessante.

Já te respondi dizendo que não há ninguém bloqueado no meu email. Como hoje é feriado, não tenho aqui ninguém da informática que veja se há algum bloqueio geral.

Beijinhos.

 

Enviar um comentário

<< Home