Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Anterior Lista Aleatório Junte-se a nós! Próximo

2006-04-15

A Maldição das Flores


Porque não chamar ao nascer, florir?
Porque não chamar ao morrer, murchar?
Porque não chamar ao viver, odorar?
E o acto de amar, não se traduzir!?
.
Assim, nós,
sofredores,
Não nos sentiríamos sós.
Como as flores.
.


Perdemo-nos de amores.
Encontramo-nos desertos,
Com rumos incertos.
Que não tem as flores.
.


.


.


.


.

Félix Rodrigues

.
Se fosses flor que maldição lançarias?
.
Nota - Este post é dedicado à Ofeliazinha e à Micas.
Links interessantes:
Flores...amores e ...poesia em vagueando por ti.

124 Comments:

At 23:24, Blogger aprendiz de viajante said...

Gostei muito deste post!
As flores são das coisas mais bonitas que este planeta nos oferece!!! Infelizmente, como grande parte das coisas bonitas, a sua existência na Terra é efémera! Mas a sua passagem deixa sempre o caminho aberto para o infinito porque ficam as sementes e o ciclo volta a acontecer. Há sempre o renascer!

A minha maldição seria transformar os corações frios em flores e deixar renascer de forma espontânea as virtudes que neles existiam quando iniciaram o seu percurso de vida!!!

Um bjo e boa`Páscoa

 
At 23:28, Blogger FSilva said...

As flores são tão belas, mesmo as mais simples.É impossível ao belo ser maldição.

(ando com um pequeno problema no meu PC, estou de portátil, falta-me o material para colocar no blog,logo resolvo).

Meu pai lá está, 82 anos... Amanhã vamos lá.

 
At 23:29, Anonymous Ofeliazinha said...

Provavelmente não lançaria maldição nenhuma, não gosto de fazer nada de mal pois pode voltar para mim. Agradeço a linda dedicatória, com as belas imagens de belas flores. Aproveito para desejar uma boa Páscoa junto com os que lhe são mais queridos. Abraço.

 
At 23:29, Blogger FSilva said...

Não consegui ser a primeira...

 
At 10:00, Blogger Jardineira aprendiz said...

Se calhar as flores têm sorte por serem flores e por simplesmente existirem! (ou talvez não) De qualquer forma nós não precisamos de maldições, já temos dose que chegue, não? :)
A não ser que pudesse ser uma maldição boa como a da Wicca!

 
At 10:06, Blogger Era uma vez um Girassol said...

Para um Domingo de Páscoa, que significa para os cristãos o Renascer, este post está fantástico!
Félix, eu já sou uma flor...Não de jardim, daquelas primorosas e sofisticadas...Singela, rústica, campesina, corola erguida, enfrentando a vida.
Foi a minha escolha.
Não, não lançaria maldição nenhuma...Só desejos, de humanos renascidos, de sentimentos generosos, corações e mãos abertas para o sofrimento e dor.
Gostei imenso do teu post. Fêz-nos pensar "bonito"...
Beijinhos

 
At 10:44, Anonymous Mar said...

És flor, e estás florindo uma linda vida. És vida, portanto serás eternamente flor. Jamais morrerás, nem tampouco murcharás, porque, quando cansares de ser flor, serás á luz que aquecerá novas flores.
FELIZ PÁSCOA.

 
At 12:07, Anonymous Anónimo said...

Que MARAVILHA...delicioso este post!
Maldição nenhuma,quero que as flores sejam o que são a cor,o cheiro o sublinhar das coisas lindas ,no horizonte onde se colocam os sonhos psra onde vamos,porque a vida é caminhar em fente sem perder a cor,o perfume de todos os sentidos,sem deixarmos de nos encantar,de partilhar de sentir enquanto somos vida também nós.
Que o sonho é também de todos os lugares onde vamos partilhando o amor por as coisas mais simples,num abraço,num beijo ou num estou aqui.
Uma flor,um beijo e sempre um sonho ,meus para ti
m

 
At 12:18, Blogger Ambientalista said...

A maldição do amor, é sempre bem vinda!
Como uma flor, nasce, sorri, encanta e também morre...
Tal como uma flor, o amor precisa de luz para sobreviver, precisa do toque para se embelezar, necessita da chuva para crescer!
Contudo, se lhe retirares o chão, ele murchará, como uma rosa sem solo, como uma andorinha sem ar...
Como tudo na vida, daquilo que queremos, podemos fazer um milagre ou uma maldição...

 
At 15:16, Blogger vidal said...

Olá

Voltei tão apaixonada, enfeitiçada pelas paisagens, pelas bromélias, pelas pessoas, pelos afectos, pelos conhecimentos...
A maldição que eu escolheria seria exactamento desinibir nos seres humanos a expressão de afectos, de carinho, multiplicar os abraços, os elogios, o prazer de viver simplesmente, espalhar mais alegria no planeta.

Feliz Páscoa

 
At 15:56, Anonymous Alexandra said...

Lindas as flores!!!!!!!! Para mim, as flores não conseguem ser associadas a maldição...

Um Bom Domingo de Páscoa!

PS: Obrigado pela visita e palavras deixadas.

Beijinhos

 
At 16:41, Blogger Su said...

excelente post. belas fotos/palavras.adorei ver/ler.
voltarei
jocas maradas

 
At 17:13, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Nossa Desambientado...

Flores são sempre maravilhosas e o que mais me encanta nelas, é justamente o fato den serem tão lindas e necessárias e ao mesmo tempo tão fugazes... São como as estações e precisamos estar atentos para não perdermos os bons os momentos mais intensos, antes que elas partam...

Eu acho que sou adepta sim das maldições, afinal sou humana e como tal, também sou cruel, embora isso não signifique de modo algum, que eu seja má. Minha maldição seria justamente aos desatentos... Aos maldosos... Aos que se deixam levar pelo egoísmo e desejos próprios... A esses, eu acho que por uma simples questão de merecimento, deveriam perceber justo em seus momentos finais - os momentos da perda do viço, originado pelo ato natural de murchar - o quanto as cores da natureza e da vida, são belas e quanto cada um desses seres perderam por não terem tido para admirá-las... Já nesse momento, restaria apenas o lamento...

Hoje tomava café da manhã e ao ler isso que aqui transcrevo. lembrei-me de ti e por ser algo bem da ilha!!!
Um lindo domingo de páscoa!!!

Beijinhos!!!
ò,ó

Lira Prosaica

Vagalumes silentes prlo bosque
Piscam
Rodopiantes por vertentes,
Buscam
Do pomo augusto, a forma
Imatéia e ausente
Átomo primordial
Luzente
Tu, generosa
Eva, pandora,
Ânfora noturna
Estéril, plena.

(Rodrigo de Haro)

 
At 18:28, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Vou tentar desfazer aqui, meus erros de digitação cometidos anteriormente...

Lira Prosaica

Vagalumes silentes pelo bosque
Piscam
Rodopiantes por vertentes,
Buscam
Do pomo augusto, a forma
Imatéria e ausente,
Átomo primordial
Luzente
Tu, generosa
Eva, pandora,
Ânfora noturna,
Estéril, plena.

(Rodrigo de Haro)

 
At 19:27, Blogger Jorge Moreira said...

Olá Félix,
Se eu fosse uma flor... eu já sou uma flor, como tu, como toda a gente.
A minha maldição iria no sentido de fazer florir essas lindas e maravilhosas flores que habitam em nós.
Um Grande Abraço e continuação de boa Passagem (Páscoa) para toda a Família.

 
At 21:14, Anonymous Rose said...

Felix,
A Páscoa segue, maravilhosa, até porque tem sua poesia que também é maravilhosa.
Obrigada pela visita.

Flor

Beleza inefável
Resplandece
Uma flor.
O orvalho a beija
E decora.
De encanto floresce
De cor se reveste
O perfume a enobrece
Suplicas o amor


Abraços

 
At 21:54, Anonymous Rosa Maria said...

Olá
Que a presença de Cristo permaneça em nossos corações
"Nunca deixe de fazer algo de bom que seu coração lhe pede.
O tempo poderá passar...
E a oportunidade também!"
Final de Semana Acabando...
E a Segunda Feira Chegando...rs
Uma Ótima Semana!!!
Abraços...

 
At 22:19, Blogger adesenhar said...

a beleza do post não deixa grande margem para lançar maldições...
:)
boa semana
:)

 
At 22:26, Anonymous Anónimo said...

Espero que a Pàscoa tenha sido boa. Octávio Lima (ondas3.blogs.sapo.pt)

 
At 23:23, Blogger antonior said...

Ah! Sim! Sim! Não hesitaria!
Lançaria uma Maldição do tamanho do Universo...
Condenaria todas as formas de vida a amar eternamente e erradicaria o ódio, o egoísmo, a intolerância, a hipocrisia....(Deuses do Olimpo, a lista, deste lado, não tem fim...)

Desejo que a Páscoa tenha sido boa...

 
At 23:43, Anonymous .::Tanny®::. said...

Se flor eu fosse, exalaria bençãos aos seus cinco sentidos!!! =D
Adorei seu post e seu blog como um todo!!!
kisses!

 
At 00:40, Blogger spartakus said...

B'dia. As flores. As tuas. Belíssimas. Um abraço e se quiseres vai ver as minhas. Aqui.



www.paixum.blogspot.com
www.paixum2.blogspot.com

 
At 01:50, Blogger Ruth Iara said...

São incríveis nossas semelhanças com as flores!

As flores têm muito a nos dizer. Na signatura das flores há muitas mensagens para a humanidade.

Feliz Páscoa para você também!
Agora que foste tocado pelas flores eu diria que para o amor só mais amor se busca.

Bjs.

 
At 03:39, Blogger Caiê said...

Nenhuma. As flores lançam maldições? Parecem tão ingénuas... ;)

 
At 09:07, Blogger Isabel José António said...

Para quê quereres Ser aquilo
Que, agora já és afinal?
Faltar-te-ás apenas descobri-lo
Ou é um poema magistral?

Ou apenas uma metáfora, uma lição
Para pores tudo em efervescência?
Mas não se pode pedir ao coração
Que deixe de ser e transcendência...

Muitos parabéns querido amigo. Além da sensibilidade tens um estilo profilático, professoral (no bom sentido) em que pouco dizendo TUDO dizes. Aí....a isso...que nome lhe chamaríamos? Sabedoria? Inspiração?

Um grande abraço e espero que tenhas tido uma boa Páscoa (a nascer ou a renascer.

Eu a a Isabel fomos a Cercedilla (Madrid) participar num encontro fraterno de partilha e troca de experiência, conhecimentos e saberes.

Um grade abraço e parabéns mais uma vez.

José António

 
At 10:53, Anonymous Anónimo said...

Acho que as flores não têm maldição mas sim uma magia que cossegue inspirar os poetas para os poemas.
As flores são os objectos mais belos da natureza e os mais cloridos.
As corolas com tantas pétalas de diverssas cores verdes, amarelas, azuis, violetas...
Algumas são como esmeraldas outras como safiras outras como rubis e outras como opalas.
E o seu cheiro é tão incrivel cheiro a Primavera.
Gosto muito do cheiro das rosas, e um dos meus cheiros perferidos.

Uma feliz Páscoa para si também

 
At 10:55, Anonymous José diogo said...

O ultimo anónimo sou eu Sr Félix foi sem crer que pos anónimo

José Diogo

 
At 11:22, Blogger HatA/mãe said...

Que lindissimo post

A minha maldição era muito simples. Mas muito malvada se calhar.

Acho que não queria que nenhuma flor enfeitasse a morte.

Porque dizem que para ser flor é preciso ter sorte...umas enfeitam a vida outras enfeitam a morte.

Pegaria na ideia de enfeitar a morte apenas com flores secas, para não dizer murchas.

Talvez as secas acompanhassem melhor a morte...parece morbido?
mas já que perguntou.

Eu adoro flores, acho que toda a gente, quando era mais nova punha as petalas entre livros.

Um abraço

 
At 12:41, Blogger Desambientado said...

Wicca

Não só são bonitas as flores como também o seu perfume. Tanto as sua pétalas como o seu aroma tornam-se inesquecíveis em determinado contexto.

Lanças uma maldição muito bonita.

 
At 12:43, Blogger sa.ra said...

bem... confesso que a palavra "maldição" me cai um bocadito mal...

se fosse flor... seria com certeza feliz... não "maldiria"... falaria em silêncio como elas fazem... pois, se falassem em voz alta, seriam ignoradas... assim falam na surdez, ao coração apenas...

e falaria o que elas "falam"...
e desejaria o que elas desejam: Vida, paz, amor e beleza a Todos os Seres!

(Não poria os homens em jarras... embora, como flor-traquina, confesso, me apateça, às vezes... porque vejo jarras cheias de flores presas sem amor nem gratidão!)

beijos,
um dia feliz!

 
At 12:43, Blogger Desambientado said...

Fsilva.

Não sei se o belo não terá por detrás uma maldição, ou talvez as maldições recaiam somente sobre os criadores do belo.

As rosas tem espinhos, não será isso uma maldição que recaíu sobre elas.
Espero que continue tudo bem com o teu pai.

 
At 12:45, Blogger Desambientado said...

Ofeliazinha.

O que para uns é uma maldição para outros pode ser uma benção. É tudo uma questão de perspectiva.

 
At 12:47, Blogger Desambientado said...

Jardineira Aprendiz.

O amor, por exemplo, só será uma maldição se actuar sobre corações empedernidos. As flores podem ser uma maldição sobre seres humanos deveras estranhos....

 
At 12:50, Blogger Desambientado said...

Era uma vez um girassol.

Já tinha percebido as suas características de flor.
Eu não tenho pejo e lançaria mesmo uma maldição, que quem nunca foi capaz de parar e cheirar uma flor, fosse obrigado a cheirar uma todos os dias.

O ser que tem a sensibilidade de parar e cheirar uma flor, não é rude nem agressivo.

 
At 12:51, Blogger Desambientado said...

Mar

que bonito poema partilhaste connosco.
Obrigado.

 
At 12:53, Blogger Desambientado said...

Anónimo M

Se acha que o post é uma maravilha, é porque desvaloriza aquilo que diz. Achei o seu comentário, esse sim, uma maravilha. Bonito, profundo.

 
At 12:56, Blogger Desambientado said...

Ambientalista.

É exactamente a dicotomia entre o milhagre e a maldição que pode ser a razão da existência das flores.

As flores obrigam-nos a sentir.

 
At 12:57, Blogger Desambientado said...

Vidal

Vejo que o Brasil te enfeitiçou, mais do que as flores físicas.

Por isso há pessoas que são flores, países que são cheiros, ideias que são vapores.


Bem vinda.

 
At 13:00, Blogger Desambientado said...

Alexandra

Talvez a maldição que as flores lhe deitaram foi a de gostar eternamente delas.

 
At 13:00, Blogger Desambientado said...

Su

Obrigado pelo simpático comentário.

 
At 13:07, Blogger Desambientado said...

Cristina Oliveira (Lâmina)

Mais um comentário fantástico, profundo e bonito.
Consegue perceber a dualidade ou a dicotomia das flores. Apesar de lançaram maldição,são capazes de nos manter o olhra enternamente prisioneiro.

Para além de nos aprisonarem também são capazes de nos fazer balbuciar palavras ridiculas, porque todas as palavras de amor são ridiculas, tal como as cartas de Fernando Pessoa ou os versos de Rodrigo de Haro.

Fazem-nos sentir crianças, infantis e a dizer coisas ridículas e obrigar-nos a falar com elas como se nos entendessem e se fosse normal parar no caminho para falar com uma flor.

Adora as flores e todos os seus aromas, se bem que alguns aromas e algumas flores me lembram coisas tristes.

 
At 17:36, Blogger frosado said...

(...)
Uma flor nasceu na rua!

Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.

Uma flor ainda desbotada

ilude a polícia, rompe o asfalto.

Façam completo silêncio, paralisem os negócios,

garanto que uma flor nasceu.



Sua cor não se percebe.

Suas pétalas não se abrem.

Seu nome não está nos livros.

É feia. Mas é realmente uma flor.



Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde

e lentamente passo a mão nessa forma insegura.

Do lado das montanhas, nuvens macias avolumam-se.

Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico.

É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.



CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE, Elegia 1938

 
At 17:57, Blogger Desambientado said...

Jorge Moreira.

É muito bonita essa tua predisposição de fazer do coração um jardim. Nem todos tem essa sensibilidade.

 
At 18:07, Blogger Desambientado said...

Rose

Obrigado pelo lindissimo poema, de beleza inefável.

 
At 18:10, Blogger Desambientado said...

Rosa Maria.

Muito obrigado pela visita.

Votos de uma excelente semana.

 
At 18:10, Blogger Desambientado said...

adesenhar.

A beleza pode ser uma maldição, se servir para aprisionar.

 
At 18:11, Blogger Desambientado said...

Octávio Lima

A Páscoa foi boa, espero que a sua também.

Obrigado pela visita.

 
At 18:28, Blogger Desambientado said...

Antonior

Você não se contenta com pouco, criaria logo o Universo perfeito!

Um abraço.

 
At 18:33, Blogger Desambientado said...

Tanny@

Obrigado pela vista e simpático comentário.

Volte sempre.

 
At 18:37, Blogger Desambientado said...

Spartakus.

Adorei as tuas flores. Lindissimas. Parabéns.

 
At 18:43, Blogger Desambientado said...

Ruth

Muito bonito o teu comentário, especialmente por ser de alguém que sabe cuidar das flores.

Beijinhos.

 
At 18:45, Blogger Desambientado said...

Caiê.

Pois lançam. Não sabias? Talvez não reparaste bem.

 
At 18:52, Blogger Desambientado said...

José António.

Mais uma vez muito obrigado pela simpática apreciação deste poema.
As tuas apreciações são sempre muito elogiosas e carinhosas, Obrigado.

Espero que o vosso de Madrid tenha sido exactamente como aspirivam.

Um abraço.

 
At 18:54, Blogger Desambientado said...

Olá José Diogo.

As férias estão a chegar ao fim, gostaste delas?
Estudaste muito paa as provas que vem aí.

Espero que tenhas recuperado as forças e que agora te encontres fresco como uma flor, para o novo período.


O teu comentário é muito bonito.

 
At 18:57, Blogger Desambientado said...

Noite Estrelada.

A tua é uma aspiração legítima. Mas do meu ponto de vista, e nessas circunstâncias, elas ajudam a tornar tudo mais suportável. Podemos pensar que não, e até durante uns tempos fazermos associações que não gostamos, mas as flores ajudam à subida para o Céu.

Um beijinho.

 
At 19:08, Blogger Desambientado said...

Sa.ra

Não porias os homens em jarras, mas apetece-te. Uma maldiçãozita interessante seria escolher uns quantos exemplares e colocá-los numa jarra durante meia hora....talvez fosse suficiente para que passassem a respeitar muito mais a vida em flor.


Muito bonito este teu comentário.

 
At 19:09, Blogger Desambientado said...

Frosado.

Vais ao teu baú e encontras tanta coisa bonita.

Obrigado.

 
At 20:05, Blogger Armando said...

As palavras são belissimas mas as fotos........... soberbas!!! Fiquei maravilhado!!(parece impossivel maravilhar-me com tão pouco)mas foi o que aconteceu!!

 
At 21:50, Blogger azoriana said...

Flores

Se eu fosse flor
teria o mesmo nome?!

Deram-me nome de flor
talvez com a maldição
de amar e ser amada
mesmo que sem nada
e com tudo: um trio de pétalas
que de mim floriram...

Tudo é belo
quando se ama a vida!

Azoriana
P.S. A inspiração veio de "A Maldição das Flores".

 
At 21:53, Blogger azoriana said...

Flowers

If i was a flower
Would I have the same name?!

They gave me a flower name
Maybe with a curse
Of loving and being loved
Even with nothing
And with everything : A triO of petals
That of me blossomed...

Everything is beautiful
When we love life!

Traduzido por Francisca Dias

 
At 22:13, Blogger Jardineira aprendiz said...

Amigo Desambientado, deve ser um dom despertar reflexões tão interessantes nas pessoas! Eu diria que a humanidade seria abençoada por estas maldições. Porque maldição é não as ter. O amor dos corações empedernidos não chega a ser amor, é só uma imitação. E isso realmente é uma maldição!

 
At 22:38, Anonymous Juliana said...

Olá Félix,encontrar ao teu blog foi como uma dádiva,posso comparar-me a um inseto que encontra-se com uma flor em pleno dia ensolarado! Muito mais que belo o blog teu, virei sempre por aqui!E tudo o que posso dizer neste momento é parabéns!Um abraço,Ju

 
At 03:12, Blogger Rose said...

Felix,
Não posso concordar apenas com uma coisa.

abraços

 
At 06:09, Anonymous Anónimo said...

..°..° Com muito carinho lhe desejo °..°..°
°..°..° Que a cada amanhecer, °..°..°
°..°..° raios de sol penetrem em sua alma °..°..°
°..°..° enchendo-a de paz e da certeza °..°..°
°..°..° que a vida é feita da sempre Esperança !!! °..°..°
°..°..° Pois a cada manhã temos a chance, °..°..°
°..°..° e a oportunidade de um recomeçar!!! °..°..°
°..°..° Que seus sonhos sejam realizados, °..°..°
°..°..° seus ideais sempre preservados °..°..°
°..°..° e um toc toc bata em sua porta °..°..°
°..°..° trazendo como o presente, °..°..°
°..°..° "A FELICIDADE!!!!" °..°..°
Uma otima semana
Bjos

 
At 09:22, Anonymous Anónimo said...

B'dia e um abraço.

 
At 09:22, Blogger spartakus said...

B'dia e um abraço. Não anónimo.

 
At 09:55, Blogger Desambientado said...

Azoriana (Rosa)

Tens um nome de flor muito bonito. Mais original do que o teu, era o nome da minha avó e é o nome da minha prima.

A minha avó chama-se "Rosa Branca" e curiosamente, pensei que era por ter o cabelo todo branco, sempre a conheci com uns enormes cabelos brancos.

A minha prima chama-se Rosa Flores, e Flores é o nome de família.


Assim, brincando um pouco com o Humberto Eco, Azoriana é o nome da Rosa.

Beijinhos.

 
At 10:03, Blogger Desambientado said...

Jardineira Aprendiz.

Obrigado pela consideração. É muito simpático da tua parte essa observação. Eu não me considero com nenhum dom em especial, nem tão pouco sou Dom Félix Rodriguez, ou algo semelhante.

Quanto aos trocadilhos das benções e maldições, de facto para mim é a forma como se olha para as coisas que nos faz seguir um rumo ou outro.
Se o caminho é visto como difícil, tornar-se-á dificil, se uma benção é vista como uma maldição, então será.
A leitura do mundo não se faz com os olhos, mas com a nossa inteligência.

 
At 10:04, Blogger Desambientado said...

Juliana

Muito obrigado pelo simpático comentário. Muito me agrada que tenhas gostado deste espaço.
Estive a espreitar o teu blog e gostei muito, é muito acolhedor e muito "estético".

Volte sempre que lhe apetecer.

 
At 10:16, Blogger Desambientado said...

Rose.

Não percebi com o que você não concorda. Pode explicar melhor?

 
At 10:17, Blogger Desambientado said...

Anónimo(a)1.

Muito obrigado pelo poema tão bonito e tão caloroso cumprimento.

Volte sempre.

 
At 10:18, Blogger Desambientado said...

Spartakus.

Percebi perfeitamente que era você, não era necessário assinar.

Agradeço e retribuo o voto de Bom Dia.

 
At 10:26, Blogger Desambientado said...

Armando

Por fim neste grupo, porque os últimos são os primeiros.

É um prazer vê-lo por aqui, e maior prazer ainda, receber elogios tão rasgados dessa forma.

Obrigado.

Faça deste espaço, mais um dos seus locais de passagem. Creia-me que tudo farei para ser bem recebido.

 
At 10:52, Blogger Camélia said...

isto e lindissimo...as imagens, a cor, tudo!
quanto à maldição talvez transformar todos os seres humanos em mulheres!

 
At 12:08, Blogger Rose said...

Felix,

Ficas aí a imaginar
E fantasiar,
Porque minha decisão
Não quero, não posso,
Não vou te contar.

Parte do poema Segredo.

Estou a brincar.

É um ambiente maravilhoso e venho aqui várias vezes no dia p/ ler, não tem nada de Desmabientado.
Mas nem leve em consideração.
Eu me sinto muito ambientada.
abraços

 
At 13:30, Blogger Ana Isabel Godinho said...

Dr.Félix,

Magnifíco este post, as imagens soberbas....que grande sensibilidade o Senhor Doutor tem!
Cada post é uma nova surpresa...
Quanto à maldição...forçaria os Homens a respeitarem-se mutuamente e aos outros seres vivos!

Beijinhos
Ana Isabel

 
At 18:59, Blogger umacoisaemformade_assim said...

o poema é lindo e está belíssimamente ilustrado. Uma ode ao amor e à Primavera.

 
At 19:37, Blogger maat said...

se eu fosse flor não poderia ter o prazer de olhar para ela e dizer: "como és bela"... assim os meus "olhos de ver" podem pintá-la , oferecê-la por amor...
o Sol é o deus delas...e elas vestem-se de cores para o adorar e para oferecer ,entre tantas outras coisas ,cor à terra.
Uma flor é um coração no deserto dos homens.

Até na morte elas estão presentes, como anjos de guarda dos corpos.

Um beijinho,

***maat

 
At 21:24, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Querido Coelho!!!

Se estás ainda no início de uma nova empreitada (testes), quem sabe algo ainda possa ser feito para reverteres esse processo... Isso é mesmo uma praga e comprovadamente sem muito benefício no ganho. Há muitas outras formas mais felizes e prazerosas de repassarmos conteúdos e que certamente deixam registros muito mais bem delineados... Sabemos que podes fazer coisas muito melhores do que esses arcaicos e horripilantes macabros testantes...

Uma linda noite para ti e faça teu tempo render mais querido Coelho!!! Todos precisam de ti...

Beijinhos!!!
ò,ó

 
At 22:43, Blogger Desambientado said...

Camélia.

Muito obrigado pela visita e comentário.

Quanto à maldição, pode crer que um mundo totalmente femenino teria tão pouca piada como um mundo totalmente masculino. Acabaria por ser mesmo uma maldição no sentido literal da palavra.

Até as flores necessitam de machos e fêmeas para se reproduzirem.

 
At 22:45, Blogger Desambientado said...

Rose.

Comecei a perceber que você tem uma faceta bricalhona. è muito bom conviver com gente divertida.

Será um prazer tê-la por aqui.

 
At 22:47, Blogger Desambientado said...

Ana Isabel Godinho.

Como foi a Páscoa Alentejana?
Espero que tenha recuperado dos imensos dias de nevoeiro, e que tenha encontrado o D. Sebastião em terras alentejanas a caminho de Lisboa.

Obrigado pelo simpático elogio.
Quanto à maldição, pode crer que para alguns seria uma maldição complicada.

 
At 22:48, Blogger Desambientado said...

umacoisaemformade...assim


obrigado mais uma vez pelo simpático comentário. Tinha sentido a sua falta.

 
At 22:51, Blogger Desambientado said...

Maat

Pois é, nem toda a gente tem a capacidade de poder pintar uma flor. Você é, preveligiada, ou melhor dizendo, dotada.
Pintar deve ser tão gratificante como escrever poesia. Quem tem eses dois dons tem certamente múltiplos olhares.

As flores são quase omnipresentes na nossa vida, são quase ninfas, são quase deusas.

 
At 22:54, Blogger Desambientado said...

Cristina Oliveira (Lâmina)

Não é uma nova empreitada de testes, é um novo timing para terminar outro tipo de trabalho. Esta semana terá que ficar terminado, e curiosamente, não depende só de mim.
Quanto a testes, o nosso sistema de avaliação obriga a que haja pelo menos um elemento escrito e individual.


Beijinhos.

 
At 23:00, Blogger azoriana said...

"Azoriana é o nome da Rosa"

Se não me chamassem vaidosa
Eu diria que este é bom mote
Para construir uma flor, rosa:
Fino adorno no meu decote.

Brinco com a rima amistosa
Dou-lhe flores com laçarote
(A Rosa nem sempre tem prosa)
Farei deste quadro a mascote.

Os versos são ramos de flores
Colhidos nos jardins dos Açores.

Azoriana

 
At 00:23, Blogger soslayo said...

Desambientado:

Àh, se eu fosse uma flor!
num lugar qualquer florescendo,
não existiria a dor!
comigo o mundo crescendo.

Um abraço.

 
At 01:45, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Que seja escrito e individual, mas isso poderá ser com consulta e com outras exigencias autocorrigíveis e mais aproveitáveis...

estou somente metendo a minha colher de pau...

beijinhos querido!!!

 
At 04:39, Blogger Rose said...

Felix,

A vida tem tantas coisa boas e lindas:

gente,
você,
esse ambiente,
músicas e
flores,
poemas e
amores.

e rir, lava minha alma
e bincar, me acalma

calma e de alma lavada,
saio com a vida abraçada.

 
At 06:21, Blogger Micas said...

Fiquei muito sensibilizada quando li a nota no final do post. O poema é lindo e as fotografias divinais. Grata.
Se eu fosse flor, seria impossivel lançar uma maldição, já que as flores são seres plenos de sensibilidade, contudo lançaria um pólen que obrigasse todos a "sorrir" à vida de forma a que a vida lhes pudesse sorrir de volta.
Mais uma vez, obrigada.
Beijos

 
At 12:17, Blogger Desambientado said...

Azoriana

Continua sendo a formosa Rosa Açoriana/Azoriana.

 
At 12:19, Blogger Desambientado said...

Soslayo.

Meu amigo da terra das flores, do jardim que é a Madeira, que canta o crescimento humano, obrigado.


Um abraço.

 
At 12:20, Blogger Desambientado said...

Lâmina.

Numa coisa estamos os dois de acordo, avaliar é de facto um martírio, talvez porque me deixa sempre desconfortável, ou por estar a ver de mais ou por estar a ver de menos.

 
At 12:23, Blogger Desambientado said...

Rose.

Que bonitas são as tuas respostas, dadas sobre a forma de poema, retratando-se pelos sentimentos que brotam das simples palavras.

Gosto muito dos optimistas.

Um beijinho.

 
At 12:27, Blogger Desambientado said...

Micas

É um grande prazer ter-te por aqui, de forma assídua e participante. Ainda bem que gostou do meu pequeno gesto.

A ideia de lançar polen sobre as pessoas dá um ar de encantamento em vez de maldição.
Sei que por aqui só passam almas sensíveis que tem dificuldade em lidar com o "malígno".

 
At 12:30, Blogger Cruzeiro said...

Amigo desambientado, tomei a liberdade de te fazer um desafio solidario no meu blog...volto mais tarde para comentar o teu post.
Beijo

 
At 15:28, Blogger Trequita said...

Se eu fosse flôr lançava uma maldição....ou talvez não.
Como eu já tenho fama de ser bruxinha mais vale ficar calada...

Concordo contigo na parte em que dizes que tudo o que é belo tem uma maldição... Agora dei por mim a pensar que todos temos algo de belo, logo todos devemos ter algo de maldição também.

 
At 17:17, Blogger TF said...

A maldição que propões não é uma má escolha. Contudo, acho que a palavra maldição não encaixa muito bem com flor.

 
At 17:36, Blogger Ana Isabel Godinho said...

A Páscoa no Alentejo é linda!!!
O Alentejo está lindo...Quilómetros de de planicie verde com flores de todas as cores...este ano não houve a maldição da seca... fico completamente absorvida pela Primavera no Alentejo...transmite-me o mesmo sentimento que o mar bravo dos Biscoitos...
Mas tudo nesta vida tem um fim...e amanhã regresso ao nevoeiro da Terra-chã...custa-me um pouco! Mas é uma forte realidade e não há nenhum D. Sebastião que me salve!!!

Até amanhã!
Ana Isabel

 
At 20:36, Blogger Ana Pinheiro said...

Se eu fosse flor?!?
Eu sou uma flor meu doce Félix :).
Uma flor que sorri quando os raios de sol me batem...uma flor que dança cada vez que sou regada, uma flor que murcha cada vez que me tiram do meu jardim, uma flor que vive para ser beijada por um beija-flor....uma flor que vive para amar :)
Como flor que sou, lanço a maldição do amor, amor na sua plenitude.
Um beijo terno para ti.

 
At 21:19, Blogger PiresF said...

Pois é amigo... eu não sou flor, mas as cultivo em meu jardim. Pelas cores, pelos aromas e pela estética, que proporciona sempre um visual de emoções e sabes... deixo as crianças brincar com elas, mesmo quando as arrancam é com um fim, o fim de as oferecerem ou simplesmente de as sentirem nas mãos. E isso, dá-me um prazer imenso.

Gostei do teu post e das cores que sempre me proporcionas.

Um abraço.

 
At 21:41, Blogger Nilson Barcelli said...

Excelente.
As palavras e as fotografias.
Abraço.

 
At 22:19, Blogger Fátima Silva said...

As flores para um ressurgir pleno! Se eu fosse uma flor
envolvia todos em amor
e...
lançava pós de fantasia
para imperar a harmonia

Adorei tudo como sempre, inclusive as discussões que o post despertou. Um beijinho

 
At 03:39, Blogger Saramar said...

Ah! se eu fosse flor, maldição não haveria. Só perfume e cor.
Viu como as flores são o proprio amor?

Beijos

 
At 13:09, Anonymous Rose said...

Felix,

Sou otimista, mas as vezes fico triste, então escrevo poema triste.

O seu último post, é um assunto triste, mas real.

abraços a vc.

 
At 13:21, Blogger Desambientado said...

Olá Saramar.

Que lindo poema! Espantoso.

Obrigado.

Um beijinho.

 
At 13:24, Blogger Desambientado said...

Cruzeiro.

Gostei muito da sua atitude e evidentemente que aceitei.
As grandes causas fazem com que a sociedade global avance.

 
At 13:25, Blogger Desambientado said...

Trequita.

Normalmente as professoras de Matemática são muito mal entendidas, mas vê-se que tens um coração cheio de flores.

 
At 13:26, Blogger Desambientado said...

Teresa.

O termo maldição pretendia ser a antitese de benção. A benção também pode ser uma maldição. Relatividade das perspectivas era essa a ideia.

Beijinhos.

 
At 13:27, Blogger Desambientado said...

Ana Isabel.

O tempo tem estado muito bom. Hoje está um dia espectacular cheio de sol. A ilha nem parece a mesma.

Bom regresso.

 
At 13:27, Blogger Desambientado said...

Ana Pinheiro

Claro que eu sei que tu és uma doce flor, não esperaria outra coisa de ti.

 
At 13:28, Blogger Desambientado said...

Piresf

Os jardineiros, são tão ou mais sensíveis do que as flores.

Muito obrigado pela visita.

Um abraço.

 
At 13:29, Blogger Desambientado said...

Amigo Nilson

Sempre simpático....

Um abraço.

 
At 13:30, Blogger Desambientado said...

Fátima Silva

Poetisa de Primavera.
Tal comentário só demonstra que as flores mexem com almas sensíveis.

Um beijinho.

 
At 13:30, Blogger Desambientado said...

Rose

O assunto é triste, mas as caras das crianças pobres das minhas fotos são de crianças alegres, mesmo na pobreza.

Um beijinho.

 
At 14:11, Blogger Cruzeiro said...

Se eu fosse flor, sempre que me tentassem exterminar lançaria a maldição de que quem o fizesse se transformasse em flor...
Beijo

 
At 16:41, Blogger Rose said...

Felix,
vc tem toda razão,
sorriso dentro da pobreza.

O que prova que a riqueza não traz a verdadeira felicidade.


abraços

 
At 23:15, Blogger Desambientado said...

Cruzeiro

Com essa maldição garantias a sustentabilidade das flores...

 
At 23:16, Blogger Desambientado said...

Rose

A riqueza material pode não trazer a verdadeira felicidade, mas ajuda certamente.

 
At 16:48, Anonymous Anónimo said...

cara,que coisa linda!vc é um verdadeiro poeta,uma pessoa maravilhosa que eu gostaria de conhecer...ha,só uma coisa:
a vida é´um segredo dificil de decifrar,mas se eu fosse flor...

de uma garota.........

 
At 09:37, Anonymous Anónimo said...

Good design!
My homepage | Please visit

 
At 09:40, Anonymous Anónimo said...

Nice site!
http://sxaqtvoe.com/batk/komh.html | http://jotzayac.com/ffcd/ngxb.html

 
At 17:51, Blogger Saxfoon said...

Sao as flores que dao um pouco de mais cor e alegria ao nosso mundo.

Faca uma visita ao meu cantinho.

saxfoon.blogspot.com

 
At 22:55, Blogger aDesenhar said...

que os políticos não metessem tanta água.

:)

 

Enviar um comentário

<< Home