Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Anterior Lista Aleatório Junte-se a nós! Próximo

2006-03-23

Não brinques aqui Marciano.

Disseram-me que talvez, tivéssemos vindo de Marte.
.

A Face - Monte na superfície de Marte.

.

Disseram-me que Marte tinha deixado de ter compaixão pela vida.


Monte Coração - Na Superfície de Marte.

.
Disseram-me que brincáramos muito em Marte.
.
Cratera Smile - Superfície de Marte
.
Disseram-me que actualmente precisaríamos de 3,4 planetas iguais à Terra para manter um estilo de vida semelhante ao ocidental.
.

Modelação da Pegada Ecológica Ocidental

.
Disseram-me que os desertos tem crescido no planeta Terra.


Deserto terrestre

.
Será que queremos moldar a Terra à imagem e semelhança de Marte?
Se não somos Marcianos, parece que agimos como tal.
.

Félix Rodrigues


Qual será a nossa missão neste planeta?

Nota- Este post foi inspirado na imagem do Cristo Rei em Como 1 Objeto Não Identificado.

Links Interessantes:

Crónicas Marcianas em Intergalacticrobot

A Sabedoria que já vive de Sa.ra

Mapas da superfície de Marte - Google Mars

108 Comments:

At 20:06, Blogger Paulo J. Ribeiro said...

Não é fácil, quero dizer, a nossa missão não é nada fácil. Deram-nos o poder supremo sobre as coisas terrenas, sobre os outros seres e sobre os outros não seres. Deram-nos tudo, até o Paraíso, até o saudoso Éden. Só que, quem fez essa escolha, avaliou mal os candidatos e decidiu atribuir a tarefa de iniciar uma nova etapa na vida do Planeta a dois indivíduos de competência duvidosa. Nem mais do que o nosso Adão, que facilmente cede a pressões, e a nossa Eva, manipuladora e dominadora. Foram cair na esparrela de uma serpente...
A partir daí, não se podia esperar outra coisa.
Para quem deu cabo do maravilhoso jardim, é capaz de tudo...

Talvez devessemos olhar para o nosso vizinho e vermos a imagem de uma Terra mal cuidada.
Talvez aprendessemos alguma coisa.

 
At 20:44, Blogger Ana Pinheiro said...

A nossa missão na terra...
os espiritas dizem que nós reencarnamos tantas vezes quantas necessárias até atingirmos a plenitude...Nessa altura deixamos de "descer" à terra.
Sabes, eu acho que enquanto vivemos, podemos imaginar, reflectir sobre a nossa missão...mas acho que nunca saberemos...enquanto isso...uns limitam-se a estarem vivos e outros a viverem...Pela primeira vez não sei responder...Acho que estamos maispreocupados nas missões dos outros que nas nossas...Pronto..estou baralhada...ehehehe
Mesmo assim...um beijo...quem sabe amanhã ou depois já não terei as ideias mais claras...

 
At 21:41, Blogger Hanah said...

Obrigado Querido
pela homenagem

Beijo de Venus para Ti

 
At 21:54, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Meu querido...

Queria postar e homenagem a Água, mas estou sem muito tempo para pensar e montar com devido respeito, o que ELA representa para a vida de nosso planeta. pensei em fazer um post da água, por lembrar sempre de uma imagem terrível que vi, de um homem navegando em uma daquelas canoas finas, usadas pelos asiáticos e não sei se a foto era em Hong Kong e por essa razão, terei de pesqueisar, mas me impressionei ao pensar como aquele homem e outros tantos, podiam cruzar aquelas águas onde a superfície era totalmente coberta por sacos de lixos, detritos diversos e uma infinidades de garrafas pets... Sabemos que nós, homanos, nos adaptamos muito facilamente aos ambientes feios e desarrumados... Desordenados... Se por ventura, tud ainda se encontra bonita e funcionando, rapidinho damos um jeito de estragar e o pior, não nos incomodamos com isso e rumamos sem o menor problema, em meio ao nosso próprio lixo. Se desejamos ser marcianos, ainda não sei, mas certamente se chegarmos por lá, depois de toda a destruição gerada por nós aqui, fique cert que a desertificação e destruição do que por lá há, sem dúvida alguma que ocorrerá e nem que seja apenas para não mudar o hábito... Lamentavelmente...

Tenho andado com saudades...
Beijinhos!!!
ò,ó

 
At 22:13, Blogger Fátima Silva said...

Mais uma postagem assombrosa e de rompante rompe e põe a nú a insensatez dos humanos. Fosse qual fosse o planeta que porventura tivéssemos vindo ou mais planetas tivéssemos para ir a nossa signa acompanharnos-ia "a destruição". Portadores de uma inteligência criativa excepcional maquinamos tudo para a nossa própria destruição.
São poucos os que se emocionam pela vida que brota... são poucos os que olham p'ra vida e atribuem o sua verdadeira dimensão... agimos sem pensar e não medimos o alcance que o nosso estilo de vida provoca no planeta.
Adiamos as mudanças, pois pensamos que os sinais que a terra vai manifestando são fantasias ou reacções esporádicas... vivemos felizes e alegres, acreditando que a vida sempre vingará.
Receio, receio pelos meus filhos, pelos meus netos e não ideia como viverão os meus bisnetos e se os meus trisnetos não me acusarão de ter sido também descuidada.
É preciso fazer mais... é preciso fazer muito mais... é preciso dar espaço à emoção, ao coração e sobretudo reeducar a razão para podermos cumprir capazmente qualquer missão.
Simplemente fantástico o texto e as imagens.

 
At 22:28, Blogger a lice said...

Como sempre, as imagens são excelentes! Haja ou não marcianos!:))

 
At 22:30, Blogger Isabel José António said...

A nossa missão não só é muito difícil como por vezes nos dá a impressão de se tornar numa espécie de "Missão Impossível".

Contudo (há sempre um "mas", um "porém", um "contudo") falta-se saber o conhecimento fundamental: Quem somos nós? Como somos consttituídos? O que andamos cá a fazer? Vamos para algum lado?

Se não nos precipitarmos encontraremos tantas respostas. Se não nos apressarmos veremos um Universo cheio de diferentes níveis de vibração e cheio de respostas, ao alcance de quem se esforçar no caminho do auto conhecimento.

Para encontrar essas respostas percisamos urgentemente de aperfeiçoar cada vez mais, os nossos aparelhos receptores...

Parabéns, mais uma vez, pela beleza espantosa que daqui se respira...

Um abraço

José António

 
At 22:42, Blogger Isabel José António said...

Muitas vezes, a perspectiva egocêntrica dos seres humanos impede-os de verem a Terra, o Céu, a Natureza e todos os Seres que a habitam com olhos de ver - com reverência e carinho! Na realidade, nem sequer a nós conseguimos ver em proporção... Então tratamos todos os assuntos relativos ao ambiente como se fossemos os únicos herdeiros de uma Terra actualmente a braços, pelo menos, com uma crise de "alergia"! Cientistas como James Lovelock colocaram a "hipótese Gaia" - ou seja, de que o próprio planeta constitua um SER vivo que interaje e que influencia, por exemplo, a atmosfera. Alguns cientistas acham que, com o aumento da temperatura solar, se a própria Terra não contribuísse também, de alguma forma, para "espontâneamente" equilibrar um pouco a sua atmosfera, já teríamos perecido ou tido problemas mais graves.
No Reino Unido, desde 2002 que a situação climatérica é considerada uma prioridade máxima para o governo, e, apesar de não se dar por nada na prática, Tony Blair disse há bem poucos meses que "temos seis anos para conseguir fazer alguma voisa pelo planeta, antes que o aquecimento global se torne irrevercível"... Ou o arrefecimento global?
Enfim, desculpem, alonguei-me. O que me move é a necessidade de estarmos atentos e abertos aos sinais da própria Natureza e, mais do que querermos "usá-la", compreendermos que ela é o Barco Cósmico onde empreendemos a nossa Viagem e que temos que a respeitar!

Isabel

 
At 22:43, Anonymous Lília said...

Interrogo-me muitas vezes sobre a minha verdadeira missão neste universo misterioso.
E quanto mais penso mais dúvidas encontro. Então, dou por mim a sacudir os pensamentos para que não me atormentem.
O conforto é saber que deixo sementes que nasceram de mim e que continuarão a minha existência.
Mas, provavelmente nunca descobrirei a minha missão, simplesmente porque não serei capaz de escutar o que me diz o universo...

Lília

 
At 22:43, Blogger vidal said...

paulo j.ribeiro

Essa da Eva manipuladora e dominadora não me soa nada bem, desculpa. Essa imagem teológica parece-me ultrapassada e já não convence muito.
Este post confronta-nos com a complexidade e a impenetrabilidade das ameaças que pairam sobre nós.
Giddens colocou uma pergunta chave: "como podemos manter constantemente no primeiro plano da nossa mente perigos que são tão fortemente ameaçadores ao mesmo tempo que são afastados de um possível controlo individual?"
Na opinião dele a resposta é que a maioria de nós não pode e depois estabelece uma tipologia de possíveis reações adoptadas pelos sujeitos e comunidades. Descreve a "aceitação pragmática"( muito do que sucede no mundo moderno está fora do controlo de qualquer pessoa); a noção de "optimismo sustentado" (a persistência da fé no pensamento racional que permitirá encontrar soluções sociais ou tecnológicas para os principais problemas contemporâneos); o "pessimismo cínico" (o cinísmo é uma forma de atenuar o impacto emocional das ameaças reagindo com humor, pode eliminar a acção mas também tem potencial de crítica e pode gerar transformação); finalmente está o "compromisso radical" ( implica dos sujeitos uma atitude de contestação e mobilização).
A minha missão desejada é talvez demasiado pretensiosa, mas não deixa de ser o meu projecto de vida que é exactamente de "compromisso radical", lutar contra a desinformação, ignorância, irresponsabilidade, vitimação, cumplicidade, da única forma que eu sei numa perspectiva pedagógica e educativa.
Excelente post!Acho que me alonguei demais. Vou é voltar para o meu mundo rural...comer maçãs!
Eva
Beijinhos

 
At 23:15, Blogger Isabel José António said...

"Eva" Vidal, do Mundo Rural!

Gostei do seu post e também dei uma "espreitadela" no seu blog. Parabéns pelo que transparece do bom trabalho que faz. Afinal, a Natureza é o nosso habitat e todos precisamos dela e uns dos outros para conseguirmos (eventualmente) sobreviver com condições aceitáveis...

Isabel

 
At 08:11, Blogger frosado said...

Vou fazer uma confissão pública e "internáutica": sempre tive medo de Marcianos! A sério! eh!eh!eh!

 
At 08:12, Blogger aprendiz de viajante said...

Que post espectacula...
Como eu gosto... poucas palvras e uma mensagem enorme para pensar hoje durante o dia!!!

Os teus posts são um desafio!!!
Adorei

 
At 09:31, Blogger Paulo J. Ribeiro said...

vidal

Eu seu que a imagem já está ultrapassada, ultrapassadíssima. mas acho que é uma forma de ver o problema. Afinal de contas, toda a nossa civilização, a Ocidental e não só, cresceu tendo por base as permissas do livro do Genesis. Eu sei que o problema é muito mais abrangente, aliás, basta dar uma espreitadela ao meu blog, e logo se vê qual a minha opinião sobre tudo isto e tudo aquilo. Seria tema que não caberia num comentário...

Mas, já agora, aproveito para deixar uma questão:

Porque vamos para lá nós brincar Terráqueos?
Será só ciência?

 
At 10:49, Blogger sa.ra said...

A Missão?
bem... Recriar! Voltar a Criar... depois de comtemplar e compreender que "isto" é um Obra de Inteligência e Amor...depois de, um dia, compreender que essas são as Forças que Criam Mundos!
Voltar a fazer, reFazer Amor... reciclar a Matéria ... porque não há mais matéria do que a que havia no Princípio!
A Missão? Fazer a viagem, trilhar o percuso... comer a mação da Árvore da Sabedoria... mastigar, digerir e assimilar essa Sabedoria... saber o que Deus sabe... Ser Deus (ser Amor e consciência-consciente) e Criar como Ele!
beijinhos
um dia feliz

 
At 11:12, Blogger Cristina Mendonça said...

A minha missão é ser feliz e fazer os outros felizes! Como o consigo? Fazendo e desfazendo; ganhando e perdendo; caindo e levantando de novo; chegar ao fim e ter de recomeçar....
Enfím, sendo optimista e vivendo um dia de cada vez.

 
At 11:42, Blogger maat said...

deixo um registo do espaço.

beijinhos.




***maat

2095 2095 A CAMINHO DE MARTE


2095: a chuva ruíu sobre a paciência dos quarks
sobre estes navios modernos de átomos
entre assobios e metades de pássaros iluminados
por deuses de asas telegráficas

2095: observatório modelado por Imagens
onde foram guardadas as palavras
em grandes contentores numerológicos


e chovem princesas d' astros sobre as casas
sobre a eternidade contada
chovem sobre os objectos planícies desertas
ameaçadas por estas coisas sonoras

e estes levíssimos símbolos de terminais matemáticos
sobrevoam estes pequenas gavetas as casas da Terra

forradas a ouro e a chagas atómicas

não poderemos mais dormitar no espaço
sobre estes retratos perdidos em palavras sonoras
nem átomos nem nem quarks
não poderemos mais reformular a Terra

anteriores somos à matéria das águas
anteriores somos à eternidade transformada
do Caos em Nada.

2095! 2095! 2095!

a caminho de Marte!

 
At 11:44, Blogger Nilson Barcelli said...

Estamos a estragar tudo em pouquíssimo tempo o que a natureza criou em milhões de anos.
Provavelmente será chamado de "o período do petróleo".
Até que ele acabe vamos continuar a dar cabo de tudo e a caminhar para Marte em termos de paisagem. Mas, se nos safarmos desta, as coisas vão-se recompor, porque há energias renováveis suficientes para nos alimentar com o actual nível de vida ou até muito melhor.
Não sei qual é a nossa missão nem sei se existirá. Mas sei que devemos preservar as coisas para tornar possível uma vida decente para as gerações seguintes.
Grande post, grande tema, como é habitual.
Abraço.

 
At 11:53, Blogger Cidalia said...

A nossa missão, como dis paulo j. ribeiro "Não é nada fácil"; como diz a Cristina Mendonça é "ser feliz e fazer os outros felizes!"; como diz a minha orientadora "è fazer uma coisa de cada vez, ultrapassando os obstáculos de cada dia". Não sei.
Nesta sociedade que tanto nos exige cada vez mais e nós que procuramos responder mas, nem sempre da forma mais adequada....
É difícil a nossa missão, cada vez mais por isso.... deixem-me correr pelo campo das papoilas nem que seja.... por uns instantes e já agora não me importava nada com uma "visitinha" a Marte.

Como sempre, excelente post Desambientado.

Um bom resto de dia.

Cidália

 
At 13:45, Blogger Paulo said...

Quiçá qual erva daninha ou praga de gafanhotos, fazer o mesmo que "fizemos" em Marte...à milénios atrás.

 
At 14:05, Anonymous Hugo said...

Isso é um bocado como perguntar qual o sentido da vida. Mas não sei se temos uma missão destinada. A nossa missão é viver a nossa vida e respeitar a dos outros. Acho que assim simplesmente não transforemos a Terra em Marte e nós mesmos em marcianos.

Abraço e bom fds.

 
At 14:30, Blogger Desambientado said...

Paulo Ribeiro.

A pergunta que coloquei ao final do post não procura resposta, procura simplesmente debate. Nunca saberemos qual será o sentido da nossa vida, mas poderemos procurar sempre um sentido para ela.

Achei piada à forma como brincaste com as crenças e visões do mundo (arcaicas e religiosas). Efectivamente é pela religião que a maioria das pessoas tenta dar um sentido à vida.
Penso que a questão do sentido da vida, ou da missão que nos tocou, pode também voltar-se para questões humanistas e ambientais e discutir-se de modo actual questões éticas, de valores e de orientação humana.
Esta é uma temática complexa, porque as serpentes rondam-nos constantemente....

Esta discussão não acabaria nunca, mas pode sempre começar ou recomeçar.

 
At 14:35, Blogger Desambientado said...

Ana Pinheiro.

Acho que não há ninguém com ideias claras acerca desta questão, mas é uma questão que efectivamente nos baralha e obriga a tentar encntrar um rumo.
Neste momento vejo rumarmos ao impossivel (crescimento económico infinito), exploração sem limite dos recursos, ausência de preocupação com as gerações vindouras......
Será que a nossa missão é o suicídio? Essa poderia também ser a pergunta, menos aberta, mais virada para algumas das questões actuais. Mesmo assim, acho que continuaria sem possibilidade de resposta, porque um indíviduo não representa uma espécie.

 
At 14:36, Blogger Desambientado said...

Hanah.

Não tem nada que agradecer.

 
At 14:42, Blogger Desambientado said...

Cristina Lâmina d'Água.

Não tens nada que te lamentar, cada um faz o que pode, quando pode.
Aqui, no nosso sistema solar, sabemos que água pode ser vida, mas mesmo existindo água não significa que exista vida.
Marte parece tê-la perdido, e quando caminhamos, pela desertificação física, para a semelhança com Marte, cada vez percebemos mais o valor da água e a infindavel beleza que a ela está associada.
Ah! Como é bom viver num mundo de água, mesmo que tenhamos fascínio por mundos aqui perto de nós.

Nada é eterno, nem tão pouco o nosso planeta. O Problema da desertificação será um problema apenas da velocidade com que acontece.
Quantos mais séculos quereremos que a nossa espécie viva na Terra?

Todos temos saudades tuas, mas entendemos perfeitamente a tua ausência.

Beijinhos.

 
At 14:48, Blogger Desambientado said...

Fátima Silva.

Somos vida e continuaremos a sê-la se conseguirmos ter casa.
Este planeta é o único capaz de suportá-la, em todo o Sistema Solar. Até agora não haverá possibilidade de fuga. Quando vivemos de modo insustentavel, não garantimos a sobrevivência da espécie, não garantimos nenhuma herança para as gerações futuras. Quando somos até agora a única "espécie pensante" no planeta, verificamos que isso não é uma mais valia, pelo contrário, até se transformou numa arma capaz de nos aniquilar....
Há quem pensa mal e há quem não pensa nada.....
A vida aqui será cada vez mais um acto consciente...

 
At 14:54, Blogger Desambientado said...

A lice.

Se alguma vez existiram marcianos, eles estarão aqui se certeza, mas certamente não tem quaisquer poderes especiais: vivem e morrem como todos nós.

 
At 14:56, Blogger Desambientado said...

Amigo José António.

Não poderia estar mais de acordo contigo quanto às questões que levantas e ás observações que fazes.

Entendo que os nossos aparelhos receptores, são acima de tudo, os nossos neurónios e a nossa alma, mesmo que entendamos alma como a capacidade que temos de crescer ética e moralmente.

 
At 15:03, Blogger Desambientado said...

Isabel.

Quando falo de Alterações Climáticas Globais, digo sempre:
-Todos sabemos que a ciência evolui e que a visão dos acontecimentos tem leituras que nem sempre são as correctas.
-Todos conhecemos e sabemos da falibilidade da espécie humana.
-Todos sabemos que uma teoria não é a própria realidade.

Termino sempre dizendo, oxalá que estejamos todos errados científicamente, porque se não for assim, sabemos que a ciência e a tecnologia dificilmente resolverá esses problemas.

Aceito Gaia, mesmo sendo incompreensível que quando uma borboleta bate as asas em Tóquio possa ocorrer uma tempestade em Nova York.....

Toda a vida parece estar inequívocamente ligada.

 
At 15:06, Blogger Desambientado said...

Lília.

Não somos Deus, mas uma coisa é certa, fazemos parte do todo, de um todo que parece ser intelegível.
Teremos certamente que agir com a mesma inteligência que parece existir no Universo.

 
At 15:10, Blogger Desambientado said...

Eva, mas não a das Maçãs.

Fiquei fascinado com a profundidade e a pertinência das tuas citações.
Terei que pensar muito bem em qual das categorias que Gidden define, me encontro.
Suspeito....., logo verei.

 
At 15:13, Blogger Desambientado said...

Frosado.

Não acredito..., mas não deixa de ter a sua piada.
Não vou iniciar aqui uma discussão sobre a existência de vida extra-terrestre. Quem sabe mais tarde.

 
At 15:15, Blogger Desambientado said...

Wicca.

O grande objectivo deste blog está subjacente ao seu nome "Desambientado", por vezes penso que não consigo chegar lá, outras vezes é facil de verificar.
Pensei que este post não iria dirigir a questão para o seu amago; enganei-me.

 
At 15:21, Blogger Desambientado said...

Paulo Ribeiro.

Não vou comentar a tua resposta à Eva, porque sei que ela entendeu perfeitamente o teu ponto de vista e vice-versa, vou discutir a tua pergunta.

Ir a Marte, ou arranjar dinheiro para ir a Marte é quase semelhante a financiar a investigação científica em astrofísica: não trará nada de prático de imediato, se não conhecimento e satisfação.
Não fazemos as coisas só porque são uteis. Quando corroremos aos Jogos Olímpicos, é para quê? Quando compramos um quadro é para quê?
Há tantas funções e tantas coisas de que gostamos que não tem contrapartidas imediatamente práticas.
O conhecimento não é algo somente prático, é também isso que nos distingue dos outros animais.
Vamos a Marte certamente brincar, do mesmo modo que saímos do Reino Unido para ir brincar nos túmulos dos Egípcios. Hoje em dia toda a gente gosta de ir brincar à Pirâmide de Gisé. A isso chamaram de turismo.
Talvez em primeira instância, estejamos a fazer turismo em Marte.

 
At 15:22, Anonymous Hugo, Maria e Mariana said...

Coloca-nos muitas questões e a todas respondemos não porque não queremos ser como os marcianos,se é que existem. Na nossa peça de Teatro, a Mariana é Marte "-Dizem que sou habitado por marcianos. Mas isso ainda terá de ser provado, porque sou desertico. Tenho aspecto vermelho e dois satélites."- e o Hugo é a Terra - "-Eu sou o planeta Terra. Desde que os satélites me tiraram fotografias, fiquei conhecido por Planeta Azul. Sou muito bonita e importante, por isso o ser humano tem de cuidar bem de mim.
Por favor, não deixem que continuem a poluir-me. Parem, porque não aguento mais!!!
Este post está muito bonito e interessante.
Maria, Hugo e Mariana

 
At 15:24, Blogger Desambientado said...

Sa.ra

Esta é quase uma proposta de unificação do Universo. O Todo que se transforma no uno o uno que dá origem ao todo.
A missão será compreender...Não vou preguntar para quê, está perfeitamente subentendido.

Bonito comentário.

 
At 15:25, Blogger Desambientado said...

Cristina Mendonça.

Criar, recriar, ser feliz e optimista. Bonito.
Não é um "optimismo sustentado", como refere a Vidal?

 
At 15:32, Blogger Desambientado said...

Maat.

...e 2095 esteve tão longe em tempo e verdade.

Arranjamos forma de encurtar o tempo e passamos a antecipar tudo 40 anos.

Os contentores numerológicos deixaram a base binária e passaram à base hexadecimal,
e a chuva perdeu-se
a água fugiu
e o tempo sumiu-se.



Resta-nos a esperança do erro.


Gostei imenso do seu poema.
Fabuloso como sempre.

 
At 15:34, Blogger Desambientado said...

Nilson.

A terra certamente se recompórá a uma escala geológica.

Não quereremos como espécie ter também uma memória geológica?

 
At 15:35, Blogger Desambientado said...

Cidália.

Um dos problemas actuais é já não haver gente que goste de correr pelos campos de papoilas.
A espécie humana elegeu a cidade.

 
At 15:37, Blogger Desambientado said...

Fernão.

Quando é que acaba o respeito pela espécie e começa o conceito de praga?
Será uma questão de número? Se é, somos certamente uma praga. Se não é, como se decreta a existência de uma praga?

 
At 15:38, Blogger Desambientado said...

Hugo.

Tens razão quanto à tónica dada à questão. Mas quando pennsamos nela aferimos alguns comportamentos menos correctos. Não achas?

 
At 16:59, Blogger HatA/mãe said...

Imagens dum planeta que se sabe muito pouco.Por acaso gostaria de estudar de ver mais coisas publicadas, cinentificamente. Sempre foi un fascinio saber se existe vida nos outras planetas. Será que na nossa era ainda vamos saber algo, o que sabemos é tão pouco
Um abraço

 
At 17:08, Blogger Ambientalista said...

Este texto fez-me pensar se realmente teremos uma missão cá na Terra...
Se existe tanta fome no mundo, se existe crueldade, dor, tristeza, guerras, será isto uma missão?
Neste sentido, espero que não...

 
At 17:13, Blogger Jardineira aprendiz said...

Quando se quer uma boa conversa, este é o sítio certo para vir!
Olha, não sei se é falta de originalidade, mas eu também diria que a Sa.ra disse tudo. Só acrescentaria que quero ser optimista e acreditar que como grupo (humanidade)estamos a aprender com este caminho de destruição. Será demasiado optimismo? Será que vamos a tempo de transformar os erros em soluções? Eu também não queria que fossemos lembrados como marcianos por quem nos suceda na escala geológica!

 
At 17:50, Blogger vidal said...

isabel josé antónio

Obrigada pelas suas agradáveis palavras. Sabe, afinal, nem sempre fui assim tão ousada...com o tempo vamos aprendendo, algumas vezes tropeçando, mas lá vamos crescendo com aqueles que estão à nossa volta, inquietando-nos, desafiando-nos, sugerindo-nos o caminho.
Um abraço

 
At 17:52, Anonymous Alexandra said...

As fotos de marte já as conhecia, mas adicionadas a esta reflecção vibram! A nossa missão??? Complicada essa questão... acho q por agora só temos destruido, esperemos q as gerações mais novas olhem pr o seu planeta com todo o respeito q ele merece. Agora... cabe-nos a nós, aqueles q têm as crianças à frente, transmitir-lhes essa noção.Tenho esperança que algo se aprenda ...

Tudo de bom

 
At 18:01, Blogger vidal said...

paulo j.ribeiro

Paz na Terra e, já agora,em Marte aos homens de bom coração.
Claro que entendi a tua perspectiva, apenas não posso deixar de pensar que é injusto o papel que atribuem à Eva, pobrezinha.
Agora cá para nós, o teu blog é bué de fixe e revela, sem dúvida, as excelentes qualidades e do seu autor!

 
At 19:03, Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Desambientado querido...

Eu te escrevi durante a madrugada e com a luz apagada e somente com a iluminação da tela e em um computador que não é meu... Só rindo dos meus muitos erros de digitação em meio a pressa e sono...

Adorei teu post!!!
Te escrevi hoje...
Também fiz um novo post, desses rapidinhos, somente para marcar presença...

Beijinhos Coelho querido!!!
ò,ó

 
At 19:53, Blogger Janelas da Alma said...

Bom, bom, bom!...Agora é que isto se complica!...

Amigo Félix (Desambientado),

A nossa missão na Terra é a de viver de acordo com as Leis da Natureza, respeitando-a!...
Durante muitas gerações, houve culturas que viveram de acordo com essas leis, criando um balanço e uma harmonia que nós só começamos agora a compreender...
O respeito pelo próximo é, ou deveria ser, inerente à condição humana da simples existência. Infelizmente, não temos feito o mesmo com o resto do nosso planeta!...
Se não tomarmos uma decisão consciente, em breve, para começar a recuperar o que destruímos, em breve não haverá uma solução sustentável para nós, aqui ou em lugar algum!...
Do meu coração para o teu, porque perguntáste, vou partilhar a verdade acerca da nossa missão na Terra.

Em primeiro lugar, temos de respeitar as 8 Leis da Natureza:

A Lei dos Quatro Elementos (Terra, Ar, Fogo e Água),
A Lei da Maturação,
A Lei da Evolução Natural,
A Lei da Regeneração,
A Lei da Compensação,
A Lei da Multiplicação,
A Lei da Perpetuação,
e a Lei da Imitação.

Depois de compreendermos estas Leis, temos também de respeitar as 4 Leis Espirituais:

A Lei da Gravidade,
A Lei da Afinidade,
A Lei da Reciprocidade e Efeito,
e a Lei do Movimento.

Só depois de compreendermos estas Leis, e aceitarmos a nossa presença nesta Terra, não como um ser superior, mas fazendo parte integral de um todo, só assim puderemos reparar os erros que cometemos até agora!...

Standing Bear, um Chefe Oglala Sioux, disse:

O Índio Americano pertence ao solo, independentemente de fazer parte das florestas, das planícies, das montanhas, ou das mesetas. Ele faz parte da paisagem, porque a mão que criou os continentes também criou o homem para essas redondezas. Ele, um dia, cresceu naturalmente como os girassóis selvagens; Ele pertence aqui da mesma maneira que o Búfalo pertenceu...

Hinmaton Yalatkit, um Chefe Nez Percé, também disse:

A terra e eu temos uma mente em comum. A medida da terra e a medida dos nossos corpos é a mesma...
A terra é a mãe de todas as pessoas, e todas as pessoas deverão ter os mesmos direitos nela. Bem podes esperar que os rios corram no sentido inverso, se qualquer homem que nasceu livre ficar satisfeito em ser encurralado e privado da liberdade de ir aonde desejar.

Vou parar aqui. Mais uma vez, amigo Desambientado, criáste um excelente tópico!
Abraços,

Nuno Osvaldo

 
At 22:31, Blogger Fernando Martins said...

Excelente... só não gosto da "the face of mars" retocada...

 
At 22:32, Blogger alentejodive said...

Um bom exercício de imaginação.
E como está o tempo aí pelos Açores?
Aqui temos chuva. O que é óptimo.

Saúde para todos os amigos e restantes internautas açoreanos.

 
At 23:19, Anonymous ilhas said...

Por vezes antes em Marte! Mas temos de ter cuidado ou qualquer dia não teremos futuro para os nossos filhos.
abraço e bom fim de semana

 
At 09:20, Blogger Desambientado said...

Hugo, Maria e Mariana.

Vejo que é a Maria que escreve, e muito bem, mas esqueceu-se de dizer de onde é e onde decorrerá a vossa peça de Teatro.
A peça está integrada no Dia Mundial do Teatro?

O tema tem actualidade e pertinência.

Cumprimentos.

 
At 09:24, Blogger Desambientado said...

Noite Estrelada.

Carl Sagan tem publicado um livro onde faz o cálculo da probabilidade de haver vida inteligente no Universo. Essa probabilidade não é tão reduzida como à primeira vista podemos pensar. A probabilidade de haver vida é suparerior à probabalidade de haver vida inteligente no Universo.
Faz pouco tempo que a humanidade começou a olhar de forma diferente para fora do seu mundo, e com isso aprendeu, que também terá que olhar de forma diferente para dentro do seu mundo.
O Universo é imenso, e o mundo microscópico também.

Temos tanto para aprender....

Um beijinho.

 
At 09:25, Blogger Desambientado said...

Ambientalista.

Se tiveremos alguma missão aqui na Terra, que ela seja excatamente pelas razões contrárias às que apontas.


Um beijinho.

 
At 09:29, Blogger Desambientado said...

Jardineira Aprendiz.

Obrigado pelo elogio simpático que fazes, aquando da tua análise.

Quanto à boa imagem que deixamos, à escala geológica, tudo dependerá da forma como vemos o mundo agora: é um local para serviço ou um local para nos servir?
Se é um local para nos servirmos, é temporário como a nossa existência, se é um local de serviço, é porque há uma missão à escala geológica.

 
At 09:32, Blogger Desambientado said...

Alexandra.

Todo e qualquer animal tem um impacto negativo no pequeno espaço que ocupa. O nosso problema é que poderemos ter impactos negativos em todos os pontos do globo. Isto já é histórico, não é só desta geração, temos herdado essa filosofia de vida.

 
At 09:33, Blogger Desambientado said...

Eva.

Não te comento, não é por não gostar da vossa discussão. Podem continuar à vontade porque este também é um espaço vosso.

 
At 10:06, Blogger Jardineira aprendiz said...

Olá de novo Desambientado. Não sei se concordo com alguma delas. Não deve ser certamente um local para nos servirmos, pelo menos da forma predadora que o fazemos. Não somos assim tão importantes, que um mundo destes tenha sido criado para nos servir.

Mas também não me parece um local de serviço. Se o fosse teríamos prestado até agora um péssimo serviço! Mas a quem poderiamos nós servir? O resto do mundo é suficientemente bem feito para não precisar de nós para nada! Não somos assim tão importantes. A não ser que destruir seja uma missão. Não gostaria nada de pensar nisso. E não gostaria nada de pensar que faço parte de um grupo com uma missão destas.

Já agora, será que temos que ter uma missão? Será que não podemos ser aquilo que os entendidos chamam ecocêntricos e pensar que somos apenas uma espécie entre muitas, e que as coisas não giram em função de nós? (ops esta não é lá muito simpática!)

 
At 10:13, Blogger Desambientado said...

Jardineira Aprendiz.

As questões que colocas são muito interessantes e dão que pensar, pelo menos a mim. O homem também se distingue dos outros animais, por ser um animal espiritual. Isto também poderá marcar a diferença de actuação.

A tónica antropocentrismo ecocentrismo, dependerá da "modernidade do conceito" da moda das filosofias...
Não sou a favor nem do antropocentrismo, em que teremos que estar no centro de tudo (que me desculpem alguns crentes), mas também não acho que devamos ser ecocentrista e colocar o meio ambiente acima de tudo. Acho que temos capacidade para viver em equilíbrio e colocar-nos em pé de igualdade com os outros..


Continuo mais tarde.

 
At 10:19, Blogger Jardineira aprendiz said...

Ok fico à espera! Mas antes de ir embora só mais uma achega: se nós somos um animal espiritual as outras criaturas não o podem ser também? Deves saber que há muita gente que acredita nisso. Eu não sei no que acredito. Mas continuo a achar que o nosso papel em relação às outras espécies não deve ser assim tão priveligiado. E se nós somos mais do que esta carcaça física eles também podem sê-lo. (OK aceitando que poderá haver alguma diferença hierarquica!)
Bom fim de semana!

 
At 11:07, Anonymous Alexandra said...

Quanto à resposta que me deste estou totalmente de acordo, trata-se já de uma herança... no entanto, já temos tempo suficiente pr ver o qt de mal temos feito, daí que ache que estamos na hora de começar a enveredar por outros caminhos, daí dizer que nos cabe a nós, adultos, transmitir esta noção às nossas crianças.

 
At 11:56, Blogger Isabel José António said...

O teu blog não me cansa, Visito-o, uma ,duas ou as vezes que me quero deixar embrenhar pela calma, pela Natureza.

Ofereço-te esta pequena "brincadeira":

Dominas a arte da imagem
E estás à frente no tempo
Sabes que a maior viagem é
Aquela em que cavalgas o vento?
Meu amigo das Ilhas
Balizas a vida com o sal do mar
Infantil como pequenas filhas
E fazes poesia a fotografar!
Não deixes que a crueldade
Te envolva no seu pérfido véu
Aquece o coração na verdade
Demanda teu olhos para o céu!
O infinito é a tua liberdade!

A primeira letra de cada verso, é uma inicial da palavra "desambientado". Lida na horizontal, eis que se lê DESAMBIENTADO.

Um dia bom

José António

 
At 11:58, Blogger vidal said...

desambientado

Bom dia!
Só passei para desejar um bom fim-de-semana. Com tanto temporal vamos aproveitar para ficar no aconchego das nossas casinhas.
Também quero dizer que a Maria, o Hugo e a Mariana são os meus "piquenos" do Raminho. Eles andam entusiasmadíssimos com a peça e convidaram os pais para assistirem à estreia na 2ªfeira e depois vão apresentar nos Biscoitos. Quando eu lhes mostrei este post eles adoraram e quiseram comentar.
A Maria tem muita iniciativa e realmente escreve bem. Ela teve uma ideia muito interessante. Pediu-me para a ajudar a criar um blog para editar os seus textos e é o que vamos fazer em breve.
Beijinhos

 
At 11:59, Blogger Desambientado said...

Cristina (Lâmina D'Água)

Se o teu post foi rapidinho, o que será um post longo?
Já vi que me tinhas escrito e já te respondi.

Não vale a pena te preocupares com os erros. Eu tenho luz suficiente e erro na mesma. Cheguei a uma fase que voltar atrás e corrigir, implica que não comentarei nada nem ninguém. Optei então por escrever com erros.


Também adorei o teu post, se não fosse Outono, diria que era a Primavera.

 
At 12:05, Blogger FSilva said...

Acredio que a vida, no futuro, poderá ser em espaços fechados no Espaço.O Homem é emigrante,poderá pois haver necessidade de viver no Espaço.

O programa da Biosfera II é importante, na pesquisa de como tornar um sistema fechado auto-suficiente.

The World & I

 
At 12:16, Blogger Desambientado said...

Nuno Osvaldo (Janelas da Alma.

Caro amigo.
Esta é uma longa resposta, complexa,profunda, vivenciada e pensada.

Tanta lei que citas que me parecem verdadeiras. Se não digo que o são é porque cultivo a dúvida metódica.

De acordo com a nossa missão: "No mínimo será viver de acordo com a natureza". Quer queiramos ou nós somos também natureza.
A falta de harmonia entre o natural e a nossa natureza é que nos leva, como bem dizes,à falta de respeito.

A questão de não respeitarmos os valores das gerações anteriores e a desvalorização do que eles tinham aprendido, é muito recente na sociedade ocidental actual. E é pena. Começamos a tratar os nossos velhotes como um incómodo e não como uma dádiva.

Quanto à lei dos quatro elementos, eu dirte-ia que seria melhor respeitarmos a lei dos 116 elementos, os da Tabela Periódica, porque são efectivamente esses com as suas propriedades químicas que originam este imenso Universo material.

A lei da Maturação, está a ser desrespeitada, pelo não cumprimento, digamos que de outra Lei: A Lei da Pureza e se calhar necessitaríamos de mais esta a adicionar às tuas oito.
Quanto às leis espirituais que citas, tenho dificuldade em perceber porque as disignas assim?
As leis:
da Gravidade,
da Afinidade,
da Reciprocidade e Efeito,
e do Movimento, tem o nome de leis físicas. Sao essas mesmo que te estás a referir?

Dificilmente esta discussão tem fim. Quanto mais se discute mais nos enriquecemos.

Muito obrigado mais uma vez pela partilha.

Um abraço.

Félix

 
At 12:40, Anonymous José Diogo said...

D. Félix

Duvido que os marcianos existam em Marte. Acho que os discos-voadores não existem que apenas é imginação das pessoas pois se eles realmente existissem não se deixariam ver assi tão facismente. A perpósito só tenho 10 anos. Mas era incrivel se existisse vida noutros planetas.

José Diogo

 
At 14:32, Blogger Era uma vez um Girassol said...

Ora aqui está um verdadeiro Fórum!
Missão aqui na Terra?
Estou com a Cristina Mendonça: procurar ser feliz e fazer os outros felizes...Elevar o espírito, estudar mais,estar atenta aos sinais...
Há marcianos ou outros seres no espaço? Não me preocupa...
Que venham, cá os espero e dançaremos juntos!
Adorei a discussão: gente sabedora e interessada!
Bjinhos

 
At 16:02, Blogger Ana Isabel Godinho said...

Dr.Félx,
"Há no Homem, como em todo o Ser, qualquer coisa que os materiais que o compõem não explicam. Uma catedral é uma coisa muito diferente de uma soma de pedras. É geometria e arquitectura. Não são as pedras que a definem, é ela que enriquece as pedras com o seu próprio significado. Essas pedras ficam enobrecidas por serem pedras de uma catedral. As pedras mais diversas servem a sua unidade. A catedral as absorve, até às gárgulas mais horrendas, no seu cântico.
Mas, pouco a pouco julguei que o Homem resumia os homens, tal como a Pedra resume as pedras. Confundi catedral e soma de pedras, e, pouco a pouco, a herança desvaneceu-se..."
Inflizmente não tenho a arte de escrever coisas profundas e bonitas como estas, mas apropriei-me das palavras de Exupéry, para dizer que ainda acredito na humanidade, a nossa missão neste mundo deverá ser "restaurar" o Homem...na sua essencia mais pura!

Ana Isabel

 
At 18:44, Blogger Desambientado said...

Fernando Martins.

Também fiquei com essa sensação quando escolhi esta foto, que ela tinha sido retocada. Olha que a escolha não foi intencional.
Também gosto muito mais das pedras brutas que algumas malévolamente trabalhadas.

Um abraço.

 
At 18:46, Blogger Desambientado said...

Alentejodive.

Caro amigo.
Por aqui temos chuva e vento. Parece que o Inverno começou a espernear para sair.
Ainda bem que chove por aí. A chuva daqui não nos está a fazer falta nenhuma.

 
At 18:49, Blogger Desambientado said...

Luis (Ilhas).

Bom fim de semana teremos de certeza, mas não em tempo. O mau tempo parece ter vindo para ficar instalado.
Por outro lado, tenho um dos meus filhotes doente, o que faz com que se viva mais preocupado no fim de semana.
Espero que o teu fim de semana dê para descansar.

 
At 18:55, Blogger Desambientado said...

Jardineira Aprendiz.

Peço desculpa, mas já não me lembro em que sentido disse que continuaria mais tarde após esta grande interrupção.

Tornas a colocar questões interessantes e complexas. A espiritualidade animal:
De facto alguns animais tem rituais de acasalamento, será resultado de serem espirituais? Como identificaremos valores espirituais ou culturais noutras espécies, se não dominamos a linguagem deles?
Até agora aceitámos apenas mais duas espécies como tendo cultura: os Chimpanzés e os Orangotangos.

Como perceberemos isso? São tudo perguntas complicadas de responder com a actual inteligibilidade humana.

 
At 19:49, Blogger TF said...

Com toda esta discussão que por aqui vai, já longa, é difícil acrescentar algo de novo mas gostava que a nossa missão na Terra não fosse acabar por destruí-la.
Felix
Então o projecto? Ainda não enviaste?
Podes mandar uma versão preliminar...
Bom fim de semana apesar do mau tempo e do filhote doente.
Teresa

 
At 19:50, Blogger Janelas da Alma said...

Amigo Desambientado,

Desencadeámos assim uma discussão interessantíssima, que acredito que se vá estender por um pouco mais!...
Antes de mais nada, obrigado por provocares aqui estas discussões tão interessantes, que antes da Era Cibernética, eram feitas em cafés!!!...Talvez um dia possamos acabar por o fazer!
Em resposta ao teu fabuloso comentário de resposta ao meu primeiro, gostava de esclarecer que estas não são as minhas Leis!...Estas são, como eu tentei explicar antes, simplesmente as Leis da Natureza, estabelecidas antes da nossa existência, e apenas identificadas e assim interpretadas de acordo com a nossa capacidade de compreensão (refiro-me a nós, humanos).
Quanto à 'nona Lei', como tu tão delicadamente propões - a Lei da Pureza - é afinal o objectivo final, não será?...Pureza é a ausência total de impurezas físicas, emocionais e espirituais, certo?...Segundo os princípios das Leis da Natureza, tais como foram descritas e interpretadas, e de acordo com a crença das mais antigas culturas Orientais, Shen, o ser espiritual que habita os nossos corpos, e que nós poderíamos chamar de 'Alma', é puro e imortal. Daí, respeitando essa interpretação, todos nós temos a capacidade de atingir esse estado. Porém, os filtros e as barreiras que nós criamos naquilo a que chamamos sociedade, coloca-nos, muito rapidamente, na correria louca do mundo materialista, e, com todas as suas inerestes consequências, desvia-nos assim desse caminho mais limpo!...Enfim, como eu tinha já mencionado, esta discussão tem imensos pontos a explorar. Pessoalmente, foi-me dada a honra de estudar, compreender, e sentir estes princípios básicos das Leis da Natureza, e ao fazê-lo, sei que faço, todos os dias, uma escolha consciente da forma como posso afectar o meu Shen. Neste momento, opto por partilhar aqui, contigo e com todos os que o lerem, estes princípios sagrados que são verdadeiros sem serem dogmáticos, permitindo assim discutirmos a forma como desejamos interpretar as mensagens!...Infelizmente, as religiões já o fizeram mais do que uma vez, e deu no que nós sabemos, devido ao dogmatismo e à ânsia do poder supremo...
Aqui, sei que podemos discutir estes assuntos, porque os sentimentos de cada um de nós é respeitado, e o interesse pela verdade é puro!...
Ainda temos um outro ponto em que tu perguntas se as Leis Espirituais, como eu lhes chamo, porque me foram assim transmitidas e compreendidas, serão as Leis da Física.
A Física, é a intelectualização de um conjunto de fenómenos que ocorrem no Universo, e que tendem a respeitar Leis e Valores Universais (seja isso o que nós quizermos considerar por Universo!...). Desse modo, podemos dizer que as Leis Espirituais podem ser chamadas as Leis Universais, ou as leis da Física! Porém, nós, os seres humanos, somos criados e compostos por uma combinação de elementos, todos eles membros da Tabela Periódica, que tu tão bem mencionaste, e para isso tivemos de respeitar essas Leis da Física, de forma a procriar, criar corpo e massa. Shen, tem de respeitar as Leis da Natureza para se incorporar no nosso corpo físico, que teve, por sua vez, de respeitar as Leis da Física para ser formado. Ora, Shen contém, em si mesmo, todos os princípios das Leis Espirituais, de forma a poder entrar e sair livremente do nosso corpo físico. Assim, essas leis foram chamadas Leis Espirituais, antes de virem a ser chamadas, e mesmo compreendidas, como as Leis da Física!...
Existem muitas coisas neste mundo que nós sentimos, antes de as compreender, racionalizar, e mesmo intelectualizar. São essas coisas que fazem parte do centro, puro, da nossa existência, mesmo antes do cérebro vir a estragar tudo!...
Espero que, por agora, tenhamos um entendimento maior acerca do que estamos a tentar discutir - Existêncialidade e Propósito.
Abraços, até à próxima resposta e fase de discussão!...
Devo acrescentar que, depois de todas as experiências que já tive a oportunidade de viver e sentir, esta de embraçar o mundo espiritual e não religioso é, por vezes, delicada, e requer muito cuidado!...

 
At 20:21, Blogger Cruzeiro said...

Julgo que nunca saberemos qual a nossa missão, se é que fomos "colocados" no mundo com alguma missão, no entanto há quem pense que sim, que tem alguma missão especial, basta ver as guerras e destruição que pairam pelo mundo, não pensará quem as cria que é essa a sua missão?!
Só assim se poderão compreender certas actitudes do ser humano,se acreditarem que é essa a sua missão...
A minha, é apenas viver e deixar viver...:)
Bom fim de semana
Beijo

 
At 20:52, Blogger adesenhar said...

ainda não cheguei a nenhuma conclusão quanto à nossa missão neste planeta...
pelos dados disponíveis, tudo aponta para a sua destruição!
talvez a resposta esteja algures em Marte!.
:)

 
At 22:21, Blogger Desambientado said...

Alexandra.

Está à vontade para discordar, porque é da discussão que nasce a luz.

Quanto ao aprender, a sociedade não evolui tão rapidamente quanto o conhecimento. Por vezes, sabemos nós, que o conhecimento ou o pensamento só é valorizado séculos depois. Foram precisos vários séculos para percebermos o conceito de átomo dos gregos. Isto é só um exemplo.

 
At 22:24, Blogger Desambientado said...

Amigo José António.

Fico sempre encabulado com as tuas dedicatórias.
Está fantástico este poema/dedicatória, mas eu não mereço.
Nunca pensei encontrar neste meio gente tão sensível, simpática e cortês como tu. Agradeço do fundo do coração.

 
At 22:35, Blogger Desambientado said...

Vidal.

Um bom fim de semana também para vocês todos: marido, filhotas e alunos, se bem que os últimos só verás na próxima segunda-feira.
Apesar do vento, chuva e falta de electricidade, estive a trabalhar hoje todo o dia.
Espero poder descansar um pouco amanhã.

Bom Fim de Semana.

 
At 22:38, Blogger Desambientado said...

Fsilva.

Também acho que o Homem é um emigrante, mas até agora precisou do cordão umbilical que o liga à Magna Mater. Por outro ladoqualquer imigrante tem um rumo claro para a sua vida e planeia, na maior parte das vezes voltar à Terra Natal.

 
At 22:46, Blogger Desambientado said...

Olá José Diogo.

Gosto de te ver por aqui. Aproveita a passar só quando não tiveres deveres a cumprir. Estes espaços podem tornar-se viciantes e por vezes fazem com que as pessoas percam mais tempo do que aquele que podem.
Penso que é um dos visitantes mais novos deste blog, tu, a Maria, a Mariana e o Hugo.

Quanto aos Marcianos, também nunca vi nenhum por isso, só levado a acreditar que talvez não existam.
As pessoa gostam muito de imaginar coisas, e por vezes, ficam assustadas com os seus próprios pensamentos..

Bom fim de semana.

 
At 22:49, Blogger Desambientado said...

Era uma vez um Girassol.

Amiga, pelos vistos não há ninguém aqui com medo de extra-terrestes, estamos todos muito mais preocupados em ser felizes. Esse é sem dúvida um dos grandes objectivos de cada um.
E será também um objectivo comum?
Será que vemos a nossa felicidade dependente da felicidade dos outros?

 
At 22:51, Blogger Desambientado said...

Ana Isabel.

Adorei a tua citação de Antoine de Saint Exupéry. Que fantástica comparação estabeleces.
Podes dizer que não tens a capacidade de escrever coisas tão bonitas, mas tens a capacidade de as citar na altura certa, e isso, tem muito valor.

Bom fim de semana.

 
At 23:09, Blogger TF said...

Com toda esta discussão que por aqui vai, já longa, é difícil acrescentar algo de novo mas gostava que a nossa missão na Terra não fosse acabar por destruí-la.
Felix
Então o projecto? Ainda não enviaste?
Podes mandar uma versão preliminar...
Bom fim de semana apesar do mau tempo e do filhote doente.
Teresa

 
At 23:25, Blogger Desambientado said...

Teresa.

Já te enviei um draft por duas vezes para o gmail. Se não recebeste podes responder-me para aqui.

 
At 09:05, Blogger Maria Costa said...

A resposta pela mão de Luis de Camões:

"(...) Dai-me uma fúria grande e sonorosa,
E não de agreste avena ou frauta ruda,
Mas de tuba canora e belicosa,

Que o peito acende e a cor ao gesto muda;
Dai-me igual canto aos feitos da famosa
Gente vossa, que a Marte tanto ajuda;
Que se espalhe e se cante no universo,
Se tão sublime preço cabe em verso."


Bom domingo e um beijinho.

 
At 11:31, Blogger Desambientado said...

Nuno (Janelas da Alma).

Volto um pouco de novo à nossa conversa de café virtual.

Percebo que as leis que citas sejam leis da natureza, captadas ou colhidas por alguém. Tem subjacente a elas um conjunto vastissimo de valores morais e ambientais, por isso são humanamente ricas, mas infelizmente, deficientemente guardadas, porque muitas delas passam de coração em coração no intervalo de uma geração. Essas leis tem tendência a perderem no tempo.
As leis espirituais, como lhe chamas, nalguns casos tem sido eficientemente guardadas pelos guardiões da fé, mas esses, concordo contigo, gostam de, além de as guardar, fazer valer as suas interpretações, daí advogar que os guardadores de leis espirituais devam ser puros.

Gosto da tua aposta na alma e não apenas porque sou romântico, mas por aquilo que acabo de dizer. Só uma alma sabe quando está pura, só ela conhece a sua verdade.

Apesar da minha formação básica ser Física, nunca me teria atrevido a dizer que as leis da Física eram leis espirituais. Concordo contigo que tendem a ser leis universais e que buscam a perfeição. São à partida criação do espírito. Tenho visto a espiritualidade a ser associada à metafísica, mas a lógica da tua resposta abriu-me um pouco os olhos para pensar melhor nessa possibilidade de a espiritualidade existir na procura incessante do universal.


Um abraço.

 
At 11:36, Blogger Desambientado said...

Cruzeiro.

A pergunta, no contexto do post que coloquei poderá ser dicotómica:
A nossa missão é a construção ou a destruição?

Vejo que tens dificuldade em aceitar a destruição como missão, então será a missão a construção? se sim, de quê?

Quando dizes que "A minha, é apenas viver e deixar viver...", nesta perspectiva de que a missão é construção, então o fortalecimento da vida será a pedra basilar da construção de um mundo novo.

Não vejas nesta última frase alguma carga ideológica prejorativa. Está apenas impreganada de entusiasmo.

 
At 11:39, Blogger Desambientado said...

Adesenhar.

A destruição, ou deteriorização do Planeta é inequívoca, pelas leis naturais, como por exemplo a segunda Lei da termodinâmica, a Lei do aumento da Entropia. Mas nós humanos, somos sistemas de negaentropia e como tal temos capacidade de ajudar a perpetuar no tempo um conjunto de coisas ou bens.

Deveremos cruzar os braços e viver cada dia sem qualquer responsabilidade para com os outros ou as coisas?

 
At 11:47, Blogger Desambientado said...

Maria do Céu.

E quantas vezes a poesia nos ajudou a encontrar a nossa missão?
E quantas vezes Camões nos levou, â tentar encontrar um rumo como Nação?
Camões tinha uma missão, Portugal teve uma missão, e o Mundo, não deverá ter uma missaõ?

 
At 12:06, Blogger Jorge Moreira said...

Existe uma Sabedoria muito antiga que afirma que a Cadeia de Vida Terrestre veio de Marte...

Mas a questão tem a ver com a acção, que nós humanos, estamos a fazer no nosso habitat. Um Maravilhoso Planeta...Azul:
Destruir, explorar, poluir, contaminar, matar.
Que acção!?
O homem é mesmo o ser mais destruidor que conhecemos...
Tornar-se-á a Terra num planeta árido como Marte?
Para lá caminhamos, se o homem não parar com esse instinto mais baixo que o animal.
E o que fazemos a seguir... Destruímos outro?
Não! Ficaremos asfixiados pelas nossas acções.
Ficará registado no Registo do Universo: O homem destruiu um Planeta Maravilhoso chamado Terra. O homem, que pensava ser um ser racional, era na realidade um ignorante. Destruiu-se a si próprio…

Grande Abraço,

 
At 13:13, Anonymous Alexandra said...

"O tempo. Se soubessemos o que é o tempo. O que ele nos dá. O que ele nos tira.
O que nunca nos sobra, excepto quando sofremos demais."

Que frases tão lindas e verdadeiras!!! Obrigado!!!
PS: Coloco aqui este agradecimento por haver dificuldade em aceder ao meu blog e, não o queria deixar passar em branco.

Um resto de excelente Domingo.

 
At 13:37, Blogger Trequita said...

Nós, humanos, somos o único animal que estraga o habitat onde vive... mas continuo a achar que a natureza consegue sempre vencer, num abrir e fechar de olhos volta tudo ao início.
As catástrofes naturais são, no meu ponto de vista, a maior defesa que a natureza tem contra nós

 
At 13:44, Blogger Maria Costa said...

E quantas vezes ela nos ajuda a encontrar a nossa Missão... o nosso Caminho...

Beijinhos.

 
At 16:41, Blogger Desambientado said...

Jorge Moreira.

Qual é a sabedoria antiga que afirma que a vida veio de Marte?
Pensei que essa era uma hipótese recente!

 
At 16:42, Blogger Desambientado said...

Alexandra.

Não tens nada que agradecer...fi-lo com muito gosto.

 
At 16:43, Blogger Desambientado said...

Maria do Céu.

De acordo, como sempre.

 
At 13:30, Blogger Jorge Moreira said...

Caro Amigo Félix,
Existem tradições orais muito antigas e alguns escritos, especialmente no Oriente que afirmam tal assunto.
Helena Petrovna Blavatsky condensou muito dessa Sabedoria Antiga, nas suas Obras "Isis sem Véu" e "Doutrina Secreta".
Obras de grande inspiração para muitos génios, especialmente os Físicos como Einstein, Bohr, Eisenberg, etc.
Só para dizer relativamente à hipótese "Big Bang", os Hindus já afirmavam isso, há cerca de cinco mil anos atrás, tal como mostra Carl Sagan na sua obra "Cosmos", através dos Pralayas e Manvantaras da cosmogénese Brahman.
Grande Abraço,

 
At 16:34, Anonymous Ofeliazinha said...

A minha missão aqui na terra, calculo que só a descobrirei quando partir. Porém até lá vou tentar dar o meu máximo para que quando esse momento chegar não receie poder ter dado mais do que dei.
Abraço.

 
At 21:20, Blogger Cruzeiro said...

Desambientado,
A nossa missão deveria ser a construção, mas a realidade é que acabamos sempre por utilizar muito mais a destruição.
E não deveriamos ter todos essa dificuldade em aceitar? Afinal se destruir-mos o local onde vivemos, o que sobrará?
A construção de um mundo melhor onde cada um tivesse direito a ser feliz, deveria ser a missão, mas claro que isto é mera utopia minha...:)
O fortalecimento da vida é sempre uma boa base para a construção de algo de bom...e esse é o meu modo de vida.

 
At 09:46, Blogger Desambientado said...

Jorge Moreira.

Muito obrigado pela informação. Não conhecia essas obras. Este espaço tem tido muita utilidade para mim, aprendo muito com as vosas participações.

Um abraço.

 
At 09:48, Blogger Desambientado said...

Ofeliazinha.

Por vezes gostariamos de ter indicações superiores para sabermos se agimos bem ou mal. De facto temos essas indicações, muitas vezes não as queremos ouvir. Costumam-se chamar de vozes da consciência....Quando agimos em consci^encia, tudo corre bem.

 
At 09:51, Blogger Desambientado said...

Cruzeiro.

O teu ponto de vista é um excelente ponto de vista,porque integra o teu projecto de ser feliz num projecto mais alargado que é fazer os outros felizes. Também era por aí que eu gostaria de ir.
Quando damos crédito às aspirações dos outros, acreditamos que caminhamos para um mundo melhor.

Beijeinhos.

 
At 21:27, Blogger Cruzeiro said...

Parte da minha felicidade é ver, ou fazer alguém feliz, mas infelizmente vivemos numa sociedade cada vez mais egoista, em que cada um apenas olha para o seu umbigo...

 
At 11:20, Blogger Desambientado said...

Cruzeiro.

Com tanto comentário, só agora reparei neste teu. Desculpa.

Concordo contigo quando dizes que a sociedade está cada vez mais egoísta. Temos que fazer um esforço para alterar essa situação, quer pela educação, quer pela participação social.

 

Enviar um comentário

<< Home