Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Anterior Lista Aleatório Junte-se a nós! Próximo

2005-12-27

Senhor Presidente: Ganhou a abstenção?



Senhor Presidente.
É evidente
Que antigamente
Um ror de gente
Ia votar.




Pus-me a pensar
Que talvez para alcançar,
Ou colaborar,
Com a democracia!?




Mas hoje em dia,
Veja lá quem diria,
Que o Senhor concorria
E até ganharia
As eleições!





Que aldrabões,
Que intrujões,
Que fanfarrões,
Eram os seus oponentes.




As nossas gentes,
São coerentes,
E estavam cientes
Que o elegiam.




Porque se esforçariam,
Se até já sabiam
Que o escolhiam
Pela abstenção?




Pra quê votação,
Pra quê eleição,
Pra quê confusão,
Se já estava eleito?


Estou satisfeito,
Porque a meu jeito
E muito a preceito
Lá fui votar.


Não o quero enganar,
Tão pouco intrujar
Mas só registar,
Que em Portugal
Não há igual
Ao Senhor Presidente.





Félix Rodrigues
Explique-nos, como se fossemos muito burros, porque razão não vai votar!?

Perspectivas

Valoração da abstenção

Brancos vs abstenção

Liberdade de expressão

44 Comments:

At 18:57, Blogger maat said...

A ironia é uma forma inteligente de saber sentir.
Gostei.


***

maat

 
At 19:43, Blogger Desambientado said...

Maat.

É sempre muito Bem vinda.
Obrigado pelo comentário.
Sei que neste post, só escreverão aqueles que cumprem com o seu dever cívico.
Espero que ninguém o tenha que fazer por obrigação.

 
At 20:18, Blogger frosado said...

Desde sempre sonhei poder votar, portanto, voto sempre.

 
At 20:36, Blogger Desambientado said...

frosado.

Obrigado pela visita.

Não esperaria outra coisa de si. Não percebo é como não conseguimos incutir essa responsabilidade e esse dever às gerações actuais.
Há adolescentes, que nem vão votar pela primeira vez.

 
At 22:02, Blogger Ana Isabel Godinho said...

A abstenção como força ganhadora... é bem provável!
Os jovens, que deveriam votar pela primeira vez na vida, não sentem a menor motivação com o acontecimento. Votar? Que ideia! Mas porquê? Para quê?
Este desinteresse generalizado por quem nos representa e por quem nos governa é assustador!
Corremos o risco de entrar num autismo que tenta apresentar como "normal" o desinteresse e a apatia instalados.
Onde está a “garra” da juventude, que tem feito revoluções, que se impõe contra ditadores, que luta contra as injustiças, que se debate contra o aumento das desigualdades, o desrespeito pelos mínimos da dignidade, a hipocrisia das políticas sociais, a hipocrisia sobre o aborto, a irresponsabilidade e temeridade na esfera internacional.... onde está?... Será que é só dos “brandos costumes portugueses”?
Parece-me que há nisso uma inactividade... que esvazia a democracia... não será uma mensagem que alguém surdamente teima em não ouvir?

Ana Isabel

 
At 22:57, Blogger Desambientado said...

Ana Isabel.

Senti nas tuas palavras, uma força capaz de fazer revoluções. Creio que está na altura de revolucionarmos algumas coisas:
-A apatia do povo português. Os portugueses estão cada vez mais apáticos e afastados da vida política.
-Demonstrarmos por A+B que se pode virar a casaca, mas não é por isso que se adquire mérito.
-Combater a hipocresia, política e social.
-Implementar e divulgar deveres, já que as pessoas só conhecem os direitos.

Últimamente neste País, tem vencido a Abstenção.
Os nossos governos se maioritários, com 60% dos votos, podem representar apenas 25% das intenções dos Portugueses.
Já estamos limitados na escolha, porque são, duas ou três pessoas dentro dos partidos que nos impõe os ilegíveis.
Se a abstenção continuar a aumentar, cada vez mais as eleições tem menos sentido.

 
At 23:17, Blogger FSilva said...

A juventude está acomodada.A minha geração acomodou-os, damos casa, comida,roupa,carro,dinheiro, etc.Esquecemos de quanto foi díficil, para nós, trabalhar e estudar, por exemplo,do que não tinhamos...
Por outro lado, as políticas que se tem vindo a manifestar no Mundo são desmotivantes, com o acentuar das grandes desigualdades sociais, com o agravar da miséria, da fome,desembrego, da guerra e da impunidade que continuam a ter os "Senhores da guerra".

Desejo um 2006 com mais responsabilidade e cumprimento dos Direitos Humanos.

 
At 23:57, Blogger Fátima Silva said...

Apesar do descrédito a que a política chegou é preciso votar para que o seu descrédito não seja cada vez maior.
Oxalá desta vez ganhemos nós.

 
At 07:59, Blogger 'Tá Difícil said...

Se o meu ilustre e assíduo visitante deu uma boa gargalhada com o meu último "post", olhe que eu também me diverti com estes versos presidenciais.

Mas mais importante do que o toque de humor, é a mensagem que passa. De facto as campanhas não têm sido esclarecedoras ou esclarecem sim, mas que não há programa. Ainda assim, mais do que um direito que eu posso ou não reclamar, o voto é um dever cívico demonstrativo do respeito que devo ao meu país.

Um abraço e nunca se iniba de comentar, já sabe que é muito bem vindo.

Tá Difícil

 
At 08:37, Blogger Desambientado said...

fsilva

De facto a geração anterior andou preocupada em garantir necessidades básicas e o bem estar pessoal e geral. A actual partirá daí. Terá que olhar para as conquistas da geração anterior, tal qual olhamos para a Idade Média e dizer: isso era efectivamente inadmissível, e os nossos objectivos são....
A culpa, não está na geração anterior, mas também não está só na actual.

 
At 08:39, Blogger Desambientado said...

Fátima.

Se não acreditarmos na democracia, acreditaremos em quê?
A resposta a esta questão, para mim, é que é deveras preocupante.

 
At 08:43, Blogger Desambientado said...

Tá difícil.

Obrigado pela visita.

As campanhas tornaram-se cada vez mais publicidade a uma imagem, muitas vezes fúteis e despesistas.
O público (povo) tornou-se cada vez mais consumista, votando em quem mais lhe oferece de imediato (a esferográfica, o guarda-chuva, o emprego, a casa, o arruamento).
Imagine-se que até há quem venda o seu voto a dinheiro....., mas o mais grave, é que há quem compra.

 
At 13:35, Blogger Nanda said...

Sempre votei, desde que tive idade para tal, mesmo não acreditando muitas vezes nos elegiveis ou eleitos.
Sempre votei por sempre ter ouvido falar do tempo em que em Portugal não podiam votar.
Tive ainda mais vontade de continuar a votar, quando vi em Timor, milhares de pessoas a trocar a vida por um voto no referendo. Milhares de pessoas a votar e abandonar as suas casas, se refugiarem nas montanhas para não morrerem.
É preciso motivar e sensibilizar os eleitores. Pelo que sei não são só os jovens que não votam, uma grande percentagem dos abstencionistas são aqueles que já não acreditam na nossa democracia, mas não votar não é solução.
EU VOTO

 
At 14:17, Blogger Desambientado said...

Olá Nanda.

Obrigado pela tua mensagem.
Estibveste em Timor ou és timorense?
Eu estive em Timor, uns meses antes da independência. Percebo o que dizes e entendo o valor que atribuis à democracia e à participação cívica.
Também concordo contigo que não são só os jovens que não votam. Muitos adultos entendem as eleições como se de um campeonato se tratasse. Como não ganha o seu partido a totalidade dos votos, baixam-se os braços e deixa-se de participar..è pena que algumas pessoas vejam a democracia como um jogo de equipa, semelhante ao futebol.

 
At 14:20, Blogger melena said...

Concordo. É necessária uma forte ligação "sentimental" à comunidade onde nos inserimos sem descuidar os direitos individuais.
Concordo que só o combate global à fome, à miséria e à injustiça pode parar o terrorismo.
Vencer o terrorismo é impossível, enquanto não vencermos as desigualdades que afligem a humanidade.

Concorda com isto?

Já agora, que possamos também vencer a abstenção.

 
At 14:33, Blogger Desambientado said...

Emanuel (Melena).

Estou totalmente de acordo consigo.
Por vezes penso o quanto ingénuos podem ser alguns valores,como aqueles que aqui estamos a veícular e que na prática não passam disso: simples pensamentos. Como pomos em prática, ou promovemos, aquilo que dizemos? Como combatemos a fome a nível global? Mas também penso que pensar nisso poderá ser um bom começo.

Comecemos então a pensar na abstenção. Um passo de cada vez, um pensamento a seguir ao outro...

 
At 14:52, Blogger Adilson J A de Oliveira said...

Caro Felix
Desejo para você em 2005 um ano cheio de realizações.
Continue com o seu blog, pois é sempre interessante as matérias que encontramos.
Um abraço
Adilson

 
At 15:01, Blogger Desambientado said...

Adilson.

Muito obrigado pela visita e pelo comentário.
E que 2006 lhe traga tudo de bom.

 
At 15:42, Blogger Nanda said...

Desambientado,
Não sou e nunca estive em Timor, simplesmente acompanhei a libertação de um povo.
Fiz referencia a esse periodo de Timor, porque nós Portugueses temos liberdade, podemos votar, eles não podiam fazer e arriscaram.
Eles que á primeira vista tinham tudo a perder, foram votar. e Ganharam.
Os Portugueses que têm o direito e o dever de votar não o fazem, pensam que não têm nada a ganhar, será isso?
Pode nenhum dos candidatos ser o ideal, mas há sempre um que nos parece melhor que os outros, pois bem, votemos nele.
Deixar a abstenção ganhar? NUNCA

 
At 15:43, Blogger Desambientado said...

Nanda.

De acordo.

 
At 17:05, Blogger Gary Freedman said...

Já agora, espero e desejo que 2006 seja um excelente ano para vós!

 
At 17:18, Blogger Desambientado said...

Gary.

You are welcome to this blog and we also wish you a Happy New Year.
Do you speak Portuguese?

 
At 17:25, Blogger Gary Freedman said...

I know very little Portuguese.

 
At 17:55, Blogger Desambientado said...

Gary.
But you can read Portuguese?
When you come here you can write in English if you want and I will answer you also in English.

 
At 18:26, Blogger Gary Freedman said...

I forgot to say: I don't read Portuguese, but Google has a translation function, which translates your Portuguese post word for word. It is not idiomatic English.

Example:

Sir President.
It is evident
That old
A ror of people
It went to vote.

I set to think it
That perhaps to reach,
Or to collaborate,
With the democracy?

But nowadays,
It sees who there would say,
That it concurred you
E until would earn
The elections!

YOU GET THE IDEA?

 
At 20:22, Anonymous manu said...

Votar é um direito e um dever cívico. Não votar é uma falta de civismo, que actualmente tem vindo a alastrar-se e me preocupa imenso. O desrespeito pelo outro, a passividade do cidadão perante os problemas têm de acabar. Acredito que podemos mudar o que está mal.

Aproveito para lhe desejar continuação de umas boas festas e que o melhor de 2005 seja o pior de 2006.

 
At 20:36, Blogger Desambientado said...

Gary.

The Google translations some times dont make any sense.

I made a free translation of the Mister President.

Mister President.
It is clear
That in the old days
Many people were voting.

I think they duo that
Probably to reach
Or collaborate
In the democratic process.

Nowadays,
Interestingly,
You are candidate
with great chances
to triumph in the presidential elections.

Yours opponents
Were scoundrels,
Imposters
And dishonest people

The people,
Knows that you were the chosen one.
Because of that they don’t make any effort to vote.
They chose you by the nonparticipation.

Why we need to vote?
Why we need elections?
Why we need this untidiness
If you will be elected?

I’m satisfied
Because I was voting.
And I want to tell you,
That you are one of the most incredible people
That we found in Portugal.
Is true, Mister President.


Are you able to explain us, like you explain to a big mule, your reasons for not vote.

 
At 20:42, Blogger Desambientado said...

Manuela.

concordo consigo.

Votos de excelentes entradas em 2006, para si e toda a família.

 
At 21:01, Blogger Gary Freedman said...

Obrigado! It was very nice of you to translate the entire piece into English. Much appreciated.

 
At 22:41, Blogger Desambientado said...

Gary.
It was a pleasure.

 
At 09:56, Blogger maat said...

Rregresso aqui para lhe dizer:
quem dera que todas as imagens fossem pintadas por mim...mas só algumas,as que geralmente não assino nem assinalo.As outras têm a referência dos pintores.
Todavia quero agradecer a todos os que as pintam,quer amigos ou não.
Pois não pertencemos todos à mesma Humanidade?E...se a globalização tem contras ,traz necessariamente com ela uma maior consciência para quem está a descobrir-se.
deixo-lhe o meu abraço,


***

 
At 10:43, Blogger Desambientado said...

Maat.

Obrigado.

 
At 11:12, Blogger Nuno Guronsan said...

Bom dia. Era só mesmo para lhe desejar um Feliz Ano Novo e dizer que, por mais desiludido que esteja com o momento político que o país vive nestas futuras eleições, nunca me passaria pela cabeça não ir votar. Aliás, voto por todas as pessoas neste planeta que não tem o poder de escolher...

 
At 12:41, Blogger Desambientado said...

Nuno.

Agradeço e retribuo os votos de optimo 2006.

 
At 15:33, Blogger Lua dos Açores said...

Olá
Obrigada pela honra que me dá ao colocar a ligação para o meu texto "Liberdade de expressão"
Tenho 3 filhos jóvens, uma está a estudar em Lisboa e "corre Seca e Meca" para activar o seu direito ao voto por correspondência, dos outros dois, uma, não se esforça muito: se der para votar ainda bem, se precisar de se esforçar muiro fica por isso mesmo; o mais novo "promete" não falhar uma votação. Todos criados no mesmo ambiente. Tenho feito os possíveis, sem recorrer a outra coisa para além do meu exemplo, para que entendam que o futuro depende de cada um de nós.
O problema da desmotivação e da abstenção é grave e eu não vejo a classe política muito preocupada.

Abraços fraternos e cá virei espreitar de vez enquando

 
At 17:21, Blogger Desambientado said...

Lua dos Açores

Gostei muito do seu texto, e achei, que tocava muito bem na questão que queria levantar com o Senhor Presidente.
As pessoas efectivamente são diferentes. Tenho gémeos e fazem uma diferença muito grande um do outro, em termos de valores, atitude e comportamentos. Ainda bem que assim é. Mas a apatia não se combate?


Foi uma honra tê-la por cá.
Votos de um excelente 2006.

 
At 20:47, Blogger Ana Isabel Godinho said...

A apatia combate-se com a motivação, mas como podem os politicos motivar os jovens?

Ana Isabel

 
At 08:46, Blogger Desambientado said...

Ana Isabel.
Será que os jovens e adultos, tem que continuar a ser motivados, para comprirem com as suas obrigações?

 
At 18:32, Blogger Cristina Mendonça said...

Vo~tar faz a diferença. É por isso que eu voto, para não me sentir vencida mas sim com a missão cumprida.

 
At 18:35, Blogger Desambientado said...

Cristina.

Até rimou.
Se calhar algo assim, era um bom slogan:

Mulher. Par não ser vencida,
vote e tenha a missão cumprida.


Bom ano para ti.

 
At 20:39, Blogger Cristina Mendonça said...

"Povo", em vez de mulher seria mais abrangedor e não se denotaria que a abstenção é exclusivamente feminina, até porque para nós o direito ao voto nem sempre foi um dado adquirido, enquanto que para o outro sexo... Não sei quem andará mais desmotivado...
Um bom ano para si também!

 
At 22:30, Blogger Desambientado said...

Cristina.

Claro povo. Fui induzido pelo facto de ser uma Senhora a escrever.

Bom Ano.

 
At 16:54, Blogger BB (O.ö) said...

Muito Brutal este post!

Parabéns!!

 
At 20:37, Blogger Desambientado said...

BB

Muito obrigado pelo elogio.
Volte sempre.

 

Enviar um comentário

<< Home